terça-feira, 9 de janeiro de 2018

O TEMPO




Legendado... Aqui


O Futuro... o Tempo dirá...
Fátima Marques, SP, Brasil... Aqui


~~~ Seiscentos e sessenta e seis ~~~

A vida é uns deveres que trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida...
Quando se vê passaram 60 anos...
Agora é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
 eu nem olhava o relógio,
seguia sempre, sempre em frente...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.

Mário Quintana
Esconderijos do Tempo - 1980 


«Um dia desses, eu separo um tempinho
e ponho em dia os choros que não tenho
tido tempo de chorar.» ,

Carlos Drummond de Andrade

29 comentários:

  1. Uma postagem fantástica!! Amei

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Música formidável
    parabéns com a boa escolha

    ResponderEliminar
  3. Postagem fantástica, Quintana e Drummond... O Tempo! Se eu tivesse outra oportunidade mudaria muita coisa, aprendi a escolher o caminho, mas depois de tropeçar em muitas pedras...
    Mas infelizmente o que resta é fazer um caminho de onde estou, recomeçar! Quando temos a juventude, os caminhos são muitos e não escolhemos a dedo; quando estamos prontos a escolher...só rindo, resta o resto.
    Um beijo, querida amiga, uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  4. Vídeo poema e poemas muito bons. Um post encantador, como é seu costume.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Que belo post! :) Quem nos dera ter tempo para tudo o que desejamos fazer. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  6. o tempo escorrega pelos nossos dedos Majo, sem relógio iriamos usar a passagem das luas, ou o movimento dos astros, parece que a orientação e a contagem são sempre necessárias !
    mas sem relógio, sem astros, sem contagem, as batidas do coração marcam o tempo que nos resta :)
    que seja um tempo feliz !
    Angela

    ResponderEliminar
  7. A inserção de monstros sagrados "Drummond & Quintana" no "poemar" sobre "O Tempo" leva-nos a real reflexão de nossas vidas e o que fazemos com elas!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  8. OI MAJO!
    QUE LINDO AMIGA, ESCOLHA PERFEITA, QUINTANA E DRUMMOND.
    AH, O TEMPO! NÃO IMPORTA SE TEMOS RELÓGIO PARA ACOMPANHÁ-LO, ELE PASSA E PRONTO!
    E QUANDO VEMOS...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/


    ResponderEliminar
  9. 666 é um número complicado (six, six. six, the number of the beast)
    Neste caso não foi nada diabólico.
    Pelo contrário, foi tudo muito belo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Olá, querida amiga Majo!
    Você não tem cálculo de quanto na chorei na vida e pela vida ...
    Duro de digerir e ninguém dá valor algum...
    Um dia Deus se apieda e nos dá alegria transbordante e paz na alma...
    Que assim também seja em seu coração@
    O tempo fala ao vento e direciona caminhos tirtuidis...
    Seja muito feliz e abençoada@
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  11. Quintana e Drummond a darem voz a este seu post sobre o tempo. Tempo que corre. E quando damos por isso já passou... Segundo o padre e poeta José Tolentino Mendonça: "como não temos diante de nós os séculos, renunciamos à audácia de viver plenamente o breve instante". Acontece muitas vezes... Um beijo, minha Amiga Majo.

    ResponderEliminar
  12. Que beleza de inspiração na construção desta postagem querida Majo.
    Frutos da sensibilidade,cultura e bom gosto são sempre bonitos e maduros e saborosos.
    Uma postagem para encantar olhos e ouvidos. Não conhecia a artista, obrigado pelo link.
    Que bom sempre ter lhe incentivado a criar uma página.
    Valeu amiga querida.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, querido Amigo, o seu incentivo foi decisivo.
      Abraço.
      ~~~

      Eliminar
    2. É verdade, querido Amigo, o seu incentivo foi decisivo.
      Abraço.
      ~~~

      Eliminar
  13. 666 (seis, seis, seis - no Brasil: meia, meia, meia. Que bela postagem. O tempo que nos escapa; falta de tempo para ter tempo... e o tempo passa sem darmos por isso.
    Abraço,

    ResponderEliminar
  14. O tempo, há quem diga que o tempo não existe, mas sentimos-lo e é inevitável o vermos passar, por vezes não sei se sou eu que passo no tempo ou ele passa por mim. Mas ele é um bom conselheiro e limpa, apaga, sara muitas feridas enfim gosto de o ver passar e sentir que estou viva
    beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Ah...grande Drummond! Como esse poema cala fundo!
    Belo post.
    Beijinho e tudo de bom.

    ResponderEliminar
  16. Minha querida Majo, desculpe a demora pra vir lhe visitar. Estive com a tendinite me prejudicando, coluna e tudo isso dificultou está no PC digitando e em algumas visitas sempre ia com um comentário colado e nem todos gostam. melhorei e estou aqui com carinho para lhe agradecer a visita e o belo comentário que deixou.
    Querida, que bela mensagem e me fez refletir: Um dia desses dou um tempo só para mim e até os choros que não tive tempo de chorar vou deixar jorrar as lágrimas e depois aliviada sorrir e muito! Amei sua inspiração, parabéns! Lhe desejo um 2018 muito feliz! Abraços

    ResponderEliminar
  17. Pois,querida Majo, "a vida é um ai que mal soa", e enquanto soa, toquemos a harpa da alegria, correndo os olhos pelos jardins, ora coloridos, ora despidos , de cada dia.
    Mas porque havemos de ser diferentes às flores que nos enchem a alma para logo fenecerem? Porque haveremos de ser diferentes da renovação contínua do cosmos? Porque havemos de sofrer com o fim de tudo? Para mim tenho que, na inconformidade da existência plena da Felicidade , AQUI, aspiramos a muiiito mais que não será...AQUI. Será? Mas ... ah, como entendo este bailado de pensamento!...
    Já deu para ver, não?
    Abraço, querida amiga
    e celebremos cada dia! ***

    ResponderEliminar
  18. Querida Majo suas postagens são sempre maravilhosas porém nesta você se superou...
    Prefiro deixar a vida me levar como ela é, mesmo porque nada se pode fazer com a impermanência, tudo passa tudo muda. Só podemos torcer pelo melhor.
    beijinhos,
    Léah

    ResponderEliminar
  19. Querida Majo este seu post está esplêndido minha amiga
    Não gosto de questionar o tempo pois este jamais irá retroceder ou fazer concessões. A vida deve ser vivida na sua plenitude e com a intensidade que cada fração do tempo requer. E fazer do tempo o nosso aliado. Tudo é que ele nos propicia tem valor. Então que saibamos unir as frações desta ampulheta em prol do bem e da felicidade
    Beijos e carinhos meus

    ResponderEliminar
  20. ENCANTA VERIFICAR AS NOSSAS AFINIDADES CULTURAIS E ESTÉTICAS.

    QUERIDOS AMIGOS, MUITO OBRIGADA PELA VOSSA PARTICIPAÇÃO E DEDICAÇÃO.

    SEM INCENTIVO E APOIO, A CRIATIVIDADE DECLINA...

    ABRAÇOS E BEIJOS.~

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Majo, continua a minha luta para poder deixar um cometário nos seus posts! Vou, espreito e...onde está o lugar do comentário. Aproveitei uma "resposta" para dizer que gostei muito e que sempre que venho fico conente! Um beijo. Vou continuar a tentar...

      Eliminar
  21. Uau. Gosto muito do Mario Quintana. Ótima seleção!!

    ResponderEliminar
  22. O tempo, essa entidade misteriosa!
    Bem queremos agarrá-lo e fazê-lo nosso mas, incompreensivelmente, deixamo-lo escapar.
    Nem sempre fazemos dele o nosso aliado de todas as horas. Desbaratamo-lo e, quando
    olhamos para trás, verificamos não chegámos a fazer nem metade daquilo que queríamos.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  23. Um tema lindíssimo de Enya, que em tempos também deixei lá no meu canto, e que nunca me canso de ouvir... para mais, ainda não conhecia este vídeo...
    Ai, o tempo... que tanto nos dá... e tanto nos tira...
    Belíssimos, os autores escolhidos, que tão bem abordaram o tema...
    Excelente post, como sempre, Majo!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  24. Parece que encontrei! Belo poema! Boa escolha. O tempo inexorável...e tanta coisa que se faz com ele...
    Um beijo amiga!

    ResponderEliminar