DIREITOS DE AUTORIA

**************************************************** NO PAINEL SUPERIOR -- O TEJO JUNTO DE LISBOA ***************************************************

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

~~ O FADO DE LISBOA ~~

... Património Cultural da Humanidade ...
))))) UNESCO, 11/2011 ((((( 

... O fado por José Malhoa ... Era assim en 1904 ...

 Cerca de 1925, Florbela Espanca, dedicou-lhe um soneto.
Foi mais uma ousadia irreverente da Poeta, porque nesse
tempo, as senhoras não falavam de fado.
Uma mulher de espírito muito avançado no seu tempo.

 ... O FADO ...
******************
Corre a noite, de manso num murmúrio
Abre a rosa bendita do luar...
Soluçam ais estranhos de guitarras...
Ouço ao longe, não sei que voz chorar...
  *
 Há um repoiso imenso em toda a terra,
Parece a própria noite a escutar...
E o canto vai subindo e vai morrendo
Num anseio de saudade a palpitar!...
*  
É o fado. A canção das violetas:
Almas de tristes, almas de poetas,
Para quem a vida foi uma agonia!
*    
Minha doce canção dos deserdados,
Meu fado que alivias desgraçados,
Bendito sejas tu! Avé-Maria!...

)))))))((((((()))))))(((((((

 ... Era assim em 1955 ...

   Nesta fase,  a fadista participou em vários filmes  de  grande  sucesso  de
bilheteira que deram a conhecer Amália ao público e a uma conceituada
editora discográfica portuguesa,  cujo empresário apresentou-a a vários
jovens  intelectuais,  poetas e músicos  de  renome.  Com voz harmoniosa
 e de timbre belíssimo, emocionava quem a ouvia em ambiente intimista.
Podemos,  assim,  dizer que foi Amália Rodrigues que retirou o fado  das
vielas e levou-o para os palcos nacionais e internacionais,  também  para
os  meios de comunicação social; na época gloriosa da fadista  e do  fado.

 ... Foi assim em 1965 ...

 Amália canta um poema impressionante do nosso ilustre Poeta José Régio.

... AINDA ESPERANDO PELO DIA NACIONAL DO FADO ...

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

... MALUDA ...



Poderá ler aqui.

 ... 20 anos sem Maluda ...

 ~~ Teria feito 84, no dia15 transato ~~



A pintora Maria de Lourdes Ribeiro, conhecida por Maluda, nascida
na Índia,  crescida em Moçambique,  depois de viver em Paris  como
bolseira  da  GulbenKian,  fixou-se  em  Lisboa.  Em 1973,  após   uma
exposição na Fundação CG, sua mecenas, ficou conhecida e famosa.
~~ *** ~~
 Tornou-se  uma grande amiga de Amália Rodrigues  e  do grupo  que 
 frequentava os seus serões.  Apreciadora de fado, Carlos Zel dedicou-
-lhe um, com letra da saudosa artista e escritora,  Rosa Lobato Faria.
~~ *** ~~
 O vídeo que se segue, contém uma sinopse da vida e obra da pintora,
síntese que está muito completa e é fidedigna. 




Autorretrato
Clique...                                                                                                                 
  Quiosques de Lisboa. Pelos selos foi premiada em Washington e em França.
 ****************************************

sábado, 16 de novembro de 2019

)) DIAS DE FLAMENCO ((


... DIA DO FLAMENCO ...

*Património Cultural Imaterial da Humanidade * 
16 - 11 - 2010~
  É  na  primeira  quinzena  de  Setembro  que  se realiza  no  Centro  Cultural  da
cidade de Lagos, o festival de Flamenco mais antigo que se efetua em Portugal.
Presentemente realizam-se espetáculos  em Lisboa e Porto.

~~~ Sobre o Flamenco recorde ... aqui ~~~

 Desta vez, optei por celebrar com dois 'palos': por Bulerias, em dois vídeos,
e por Alegrías de um espetáculo realizado pelo corpo do Ballet Alhambra.
 ~~ * ~~


 ~~ * ~~



 ~~ * ~~



segunda-feira, 11 de novembro de 2019

... PAZ DEPOIS DA GUERRA ...



Ode à Alegria, 9* Sinfonia de Beethoven 4º Mov
A música é o hino da União Europeia

 ~~ 101 ANOS DE ARMISTÍCIO ~~

Foi celebrado à 11ª hora, do 11º dia, do 11º mês de 1918
 entre  as duas partes beligerantes da  1ª Guerra Mundial  iniciada em 1914,
 Marca o fim do conflito onde pereceu grande parte do corpo expedicionário
português, numa horrível batalha de trincheiras lamacentas nos campos da
 Flandres. Muitos  jazem  no  Cemitério Português  nos  arredores  de  La Lis.

                                                                                                            
                                                                                                                                                                        

A PAZ DE CANDIDO PORTINARI
Um dos dois painéis que Portinari realizou para a sede da ONU, 1952/1956
Neste painel, por oposição ao caos da guerra, notamos a ordem, a alegria e
louvor a Deus. As crianças são particularmente comoventes.
Recorde os painéis.


João Cândido Portinari fala do que inspirou seu pai.


                                                                                                                                                   
                                                                                                                                                                                                     

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

100 ANOS COM SOPHIA ANDRESEN


... In Memoriam ...


... Som do mar e música clássica ...

... H O M E N A G E M ...

             
  6 de Novembro de 1 919                        
        ⭐  ⭐  ⭐  ⭐  ⭐  ⭐  ⭐                                        
    2 de Julho de 2 004                    
O Mirador  Sophia de Melo B Andresen  está ligado à Igreja da Graça,
no largo homónimo,  no alto da Travessa das Mónicas,  onde residia a
Poeta em Lisboa. Passava horas neste lugar, por vezes tardes inteiras.
~~~ *** ~~~
As Poetas tinham dezoito anos de diferença, escolhi esta composição
porque os versos que Sophia dedicou a Cecília,  exceptuando os que
concernem ao estilo, agora podem aplicar-se justamente a ela. 

NA MORTE DE CECÍLIA MEIRELES
~~~~~~
Seu canto permanece
Alinhando nas páginas dos livros
Verso por verso letra por letra
Canto de poeta
Canto interior a tudo
*
Canto de Cecília
A profunda a secreta
Construtora de um dia
Amargo e ledo
Construtora de um espaço clássico
Num arquipélago nebuloso e medido
*
Cecília - cinza
As palavras no meio do mar parecem enxutas

Antologia Poética
APESAR DAS RUÍNAS
~~~~~~
Apesar das ruínas e da morte,
Onde sempre acabou cada ilusão,
A força dos meus sonhos é tão forte,
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos ficam vazias.

Antologia Poética
SE TANTO ME DÓI QUE AS COISAS PASSEM
~~~~~~
Se tanto me dói que as coisas passem
É porque cada instante em mim foi vivo
Na busca de um bem definitivo
Que as coisas de amor se eternizassem
 ~~~ *** ~~~
 ... Foi há 2o anos ...
~~~ Prémio Camões 1999 ~~~
       Fonte da foto -  A