segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Patrimómio Mundial


Música nipónica.

 «La Grand-Place» - Bruxelas 



Considero este encantador espaço, localizado no coração do centro histórico
da capital da comunidade francesa belga e capital de facto da União Europeia;
uma dos mais belas e acolhedoras praças europeias.
Está rodeada de edifícios reconstruídos mantendo a traça da Renascença Flamenga.
Do século XV, a CM - Hotel de Ville.
  A Casa do Rei, onde funciona o museu da cidade, ficou em estilo neogótico.
Pertence, desde 1998, ao Património Mundial da UNESCO.


Desde 1971, em Agosto, a praça fica coberta por alguns dias, por um vasto tapete
de begónias coloridas, espétaculo efémero que tornou-se uma tradição. 
Este ano o tapete celebrou 150 anos de relações amigáveis entre a Bélgica e o Japão.

 Conclusão do trabalho

O belíssimo projeto, que é da autoria de dois artistas, belga e nipónico,
contém elementos da cultura do país do sol nascente.

Desenho do projeto

Sobre o Japão disse-me hoje um amigo que reside em Macau:
«O Japão é deslumbrante, Majo.
 É de uma tranquilidade, asseio e civismo que impressionam.»

Vídeo não comentado.




Fontes das fotos
-- A - B - C - D --


sábado, 27 de agosto de 2016

Miguel Torga - Praia






Um toque de erotismo e humor saudáveis...   



Quem observa esta fotografia tirada na Figueira da Foz, possivelmente de 1940
 - no inicio da segunda guerra mundial - verifica de imediato, a relação
da maioria das pessoas com a praia.
Adolfo Rocha casaria com Andrée Crabbé nesse ano.

  ~ * ~ 

 «O mar. Mal cheguei, mergulhei nele. Vinha abrasado de calor e de saudades.
Os que falam do meu telurismo, nem imaginam o meu fascínio pelas ondas.
Nasci, de facto, em terra firme. Mas sou anfíbio, carnal e espiritualmente.»

Oura, 1 de Agosto de 1987 - Diário XV


Praia de S. Pedro de Moel 
~ ~ ~ Praia
 Nem mar, nem terra - a estrema que os separa
Esta orla de areia
Onde, feliz, passeia,
Só vestida de sol,
A nudez dos humanos,
Um limbo de brancura e de alegria.
O tempo sem poder fazer seus danos,
E nenhum rasto ao fim de cada dia. m

Miramar, 1957  ~  Diário VIII

Praia de Oura,  Albufeira

Este é um dos poemas mais eróticos do digno e honrado médico.
Coloca o eu poético como um Apolo virgem, em total despojamento,
colhendo os prazeres da praia, das cores, da frescura, das ondas...

~ ~ ~ Ode
Eis-me nu e singelo!
Areia branca e o meu corpo em cima.
Um puro homem natural e belo,
de carne que não peca e que não rima.

A linha do horizonte é um nível quieto;
As velas, de cansaço, adormeceram;
E penas brancas, que eram luto preto,
Perderam-se no azul de onde vieram.

 Sol e frescura em toda a praia
Onde não pode haver agricultura;
Esterilidade limpa, que não caia
De pão e vinho a cósmica fartura. 

 Dançam toninhas lúdicas no céu
Que visitam ligeiras e felizes;
Uma força sonâmbula as ergueu,
  Mas seguras à seiva das raízes.

Nem paz, nem guerra, nem desarmonia;
O sexo alegre, mas a repousar;
Em pleno, largo e caudaloso dia,
Sem horas e minutos a passar.

 Vem até mim, onda que trazes vida!
Soro da redenção!
Vem como o sangue de outra mãe pedida
Na hora de dar mundo ao coração.

Odes - 1946     





Fontes das fotos´
~   -  B  -  C  ~                              

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

OPERALIA



  

É uma importante e louvável competição que se realiza anualmente, desde 1993,
 com jovens cantores  da área operática, de todo o mundo.    

Trata-se da concretização de um sonho antigo de Placido Domingo.
O activo e excelente tenor sempre sonhou poder um dia, fazer algo para formar,
promover e lançar novos talentos no mundo do «bel canto»  


A fundação sediada em Paris, todos os anos efetua o concurso 
 em finais de Julho, numa cidade diferente, com um juri internacional.
Em 2016 foi sorteada a cidade de Guadalajara, no México e decorreu no seu teatro.


Placido Domingo contou-nos que este ano apareceram jovens tão talentosos,
que o júri teve que selecionar doze, mais dois do que é habitual.

   Os vencedores    

Notícias em vídeo 


Ouça um pouco a soprano francesa
vencedora, Elsa Dreisig

Esperei que o «youtube» publicasse os vídeos do concurso,
 onde podeis admirar as atuações dos melhores cantores do mundo.
Em «Operalia 2016».





Fontes B - C - D 

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Centenário


Léo Ferré ~ 1916 - 1993

Mónaco



Toscana


                   






TRADUÇÃO



Fontes das fotos
-  A  -  B  -  C  -

domingo, 21 de agosto de 2016

Alexandre O' Neill





Faz hoje trinta anos que Alexandre O' Neill faleceu.
Nem sempre o surrealismo e os temas funestos - por vezes mórbidos - dos seus poemas agradam-me; no entanto, considero
 que nos deixou alguns belíssimos, como este.
Trata-se de um lamento de saudade de alguém
 que estando longe de Lisboa,
 recorda com pungente tristeza, junto a um mar distante,
a cidade, o rio, o seu único amor e Portugal. 


 



 ~~~ Gaivota   
Se uma gaivota viesse
Trazer-me o céu de Lisboa
No desenho que fizesse,
Nesse céu onde o olhar
É uma asa que não voa,
Esmorece e cai no mar.  

Que perfeito coração
No meu peito bateria,
Meu amor na tua mão,
Nessa mão onde cabia
  Perfeito o meu coração.   

Se um português marinheiro,
Dos sete mares andarilho,
Fosse, quem sabe, o primeiro
A contar-me o que inventasse,
Se um olhar de novo brilho
  Ao meu olhar se enlaçasse.   

Que perfeito coração
No meu peito bateria,
Meu amor na tua mão,
Nessa mão onde cabia
 Perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
As aves todas do céu,
Me dessem na despedida
O teu olhar derradeiro,
Esse olhar que era só teu,
 Amor que foste o primeiro.
    
Que perfeito coração
Morreria no meu peito,
Meu amor na tua mão,
Nessa mão onde perfeito
Bateu meu coração.

 



Sugestão...
Siga o canto pelo poema escrito.





    Ainda em pausa...  Dias felizes...  


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Semana do Mar




Todos os anos realiza-se na cidade de Horta,
nas primeiras semanas de Agosto,
 uma das maiores celebrações náuticas do país, organizada
 pelo Clube Naval da Horta, entidade criada em 1947, 
que realiza os seus festivais desde 1948.
Este ano decorreu de 7 a 14 de Agosto. Mais informação. 

A cidade de Horta, pela sua posição estratégica e por possuir
 uma baía que além de belíssima, é muito abrigada,
 foi desde sempre uma cidade marítima de grande atividade portuária,
porém, a partir do século XVII, afirma-se como pólo avançado no domínio do oceano,
 como escala de refresco, mas também de abrigo e logística, entre os dois continentes.



 As regatas animam o mar que separa as quatro ilhas vizinhas da ilha Faial,
com desportistas inscritos a nível nacional e internacional.


As actividades englobam todos os desportos relacionados com o mar:
natação, pesca, pólo aquático, caiaque, windsurf , todas as classes de vela e outros.
Veja aqui.









Poderá gostar de ver um pouco de cada uma destas regatas...  

                                





quinta-feira, 11 de agosto de 2016

PAUSA



 Tempo para poder vivenciar o verão que foge...





«Time to say goodbye»  * * * * *

 * * * * *  Hora de dizer adeus...





  





«Con te partero»  *  *  *  *  *   

*  *  *  *  *  Contigo partirei...    


  


Tradução
~ * ~

    VOLTAREI  NA  «RENTRÉE»  

Abraços cordiais.