sábado, 29 de abril de 2017

CELEBRANDO A DANÇA...


NO SEU DIA INTERNACIONAL
Esta efeméride foi criada pela UNESCO em 1982, a fim de chamar a atenção
a nível mundial - dos governantes e dos povos - para esta forma de expressão artística.
ARaftis, presidente do Conselho Internacional de Dança, afirmou num discurso de 2003,
que mais de metade de 200 países do mundo, não disponibiliza verbas orçamentais
para apoiar e incentivar esta forma de arte.
Dedico a celebração de hoje, ao encantador ''ballet'' clássico.

Ballet à l'Opéra de Paris - EDegas - 1877 - Instituto de Arte de Chicago

  ~~ A Dança e a Alma ~~   

 A dança? Não é movimento,
súbito gesto musical.
É concentração, num momento,
da humana graça natural.  
*
No solo não, no éter pairamos,
nele amaríamos ficar.
A dança - não vento nos ramos:
força, seiva, perene estar. 
*
Um estar entre o céu e o chão,
novo domínio conquistado,
onde busque nossa paixão
libertar-se por todo o lado... 
*
Onde a alma possa descrever
suas mais divinas parábolas
 sem fugir à forma do ser,
por sobre o mistério das fábulas.

Drummond de Andrade

Coreografia belíssima do Bolshoi, Brasil

A Valsa das Flores pertence ao ballet de Natal, O Quebra Nozes, de Tchaikovky,
mas também é muito apresentada e apreciada na primavera.
Escolhi estas obras do impressionista Edgar Degas, que dedicou
muito do seu trabalho a esta dança que o fascinava, quer pela beleza
em palco, quer pelos sacrifícios e dedicação das bailarinas nos bastidores.
Procurava captar a beleza efémera dos movimentos, como acontece na fotografia.
As imagens são da Wikimedia Commons.

L'Étoile - 1878 - Museu de Orsay, Paris

Danseuse basculant (Danseuses en vert) - 1877/1879
Museu Thyssen Bornemisza, Madrid


*Mais informação sobre Edgar Degas no blogue da Taís Luso dedicado à pintura - Aqui

sexta-feira, 28 de abril de 2017

~ SONHOS DE ABRIL...





E o sonho continua... Não é utopia...
Como um dos nossos melhores escreveu, «o sonho comanda a vida...
sempre que o homem sonha o mundo pula e avança...»
Ainda que com vários e variegados retrocessos...






              Urgentemente
É urgente o amor.
É urgente um barco no mar

É urgente destruir certas palavras,
Ódio, solidão e crueldade,
Alguns lamentos,
Muitas espadas.

É urgente inventar a alegria,
Multiplicar as searas,
É urgente descobrir rosas e rios
E manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura até doer.
É urgente o amor, é urgente
Permanecer.

Eugénio de Andrade



    Fotos - A - B - C                                                                                                                

quinta-feira, 27 de abril de 2017

~~ ANIVERSÁRIO ~~



  O meu principezinho faz hoje um aninho.  




Desejo longa vida para o bebé, tutora e gentis amigos ...
O blogue que privilegia a Amizade.




O bebé agradece muito
toda a atenção e carinho que lhe foram dedicados.

Um grande abraço a todos
e um agradecimento especial à Piedade Sol que ajudou a dá-lo à luz

B e i j o s
                                                                           
                                                  

terça-feira, 25 de abril de 2017

O GLORIOSO DIA DE ABRIL!


~~ Memórias e testemunho de um dia de imenso júbilo ~~

O dia em que celebramos a Liberdade da repressão de uma longa ditadura.

Celebramos com cravos vermelhos a vitória de horas longas e muito tensas
vividas pelas forças armadas - naquela noite e nesse dia - em Lisboa e Porto.



                           Abril de Abril
«Era um Abril de amigo, Abril e trigo
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
Abril de novos ritmos, novos rumos.

Era um amigo comigo  Abril contigo
ainda só amor e sem ardil
Abril sem adjectivo, Abril de Abril.

Era um Abril na praça Abril de massas
era um Abril na rua Abril a rodos
Abril de sol que nasce para todos.

Abril de vinho e sonho em nossas taças
era um Abril em clava Abril em acto
em mil novecentos e setenta e quatro.

Era um Abril viril Abril tão bravo
Abril de boca a abrir-se Abril palavra
esse Abril em que Abril se libertava.

Era um Abril de clava, Abril de cravo
Abril de mão na mão e sem fantasmas
Esse Abril em que Abril floriu nas armas.

Manuel Alegre
3o Anos de Poesia

  Dito pelo Poeta... Aqui  


Um cravo perfumado para ti, amigo/a.
Comemoremos a Liberdade do jugo e
a Valentia dos capitães de Abril!



Adenda - esclarecimento.

Em Portugal, durante as cerimónias comemorativas desta Revolução 
todos os portugueses/as democratas usam um cravo vermelho na lapela,
quer sejam da esquerda, quer defendam ideais de direita...

~~ ***** ~~

sábado, 22 de abril de 2017

DIA MUNDIAL DA TERRA


  Foi criado em 1970 por um senador norte-americano, como protesto pela poluição do planeta, após um desastre petrolífero, ocorrido na Califórnia.
Quase meio século depois, pouco mudou e atualmente,
o que mais preocupa os cientistas é a poluição atmosférica e o desflorestamento que provocam séria ameaça à vida terrestre - o aquecimento global.
As últimas notícias são alarmantes, veja - I - II - III










                 

Ninguém dispensa carro,  veículos que com a crise mundial envelheceram,
Poucos  recorrem ao uso da bicicleta que nuns países (poucos) é sinal
de evolução e para os restantes é sinal de pauperismo ou retrocesso...

Amigo/a,
 é imprescindível fazer tudo que estiver ao seu alcance para salvar e
ensinar a proteger o nosso lar maior, o nosso lindo planeta azul.

Fotos - A - B C - D

quarta-feira, 19 de abril de 2017

PARIS E O BOLERO DE RAVEL

        




«A dança é a linguagem escondida da alma»
       Martha Graham             



O bolero de Ravel surpreendentemente coreografado!


Paris é linda na Primavera!











Fotos e locais. 
- A - B - C - D - E - F

terça-feira, 11 de abril de 2017

~~ ÓTIMA PÁSCOA ~~


                  ~~ Música ~~  



Ouça e leia primeiramente sem música.


Uma Santa Semana Santa...


A L E L U I A !  A L E L U I A !


Excelente Domingo de Páscoa


Um convívio familiar sentido e alegre.


PAZ



ABRAÇOS CORDIAIS



Informo os meus amigos que vou viajar (cá dentro)
 para celebrar com familiares esta Páscoa,
pelo que, entro em pausa.

Resultado de imagem para brown page separator
  NOTA  
É arte, eu sei, mas confrange-me ver um JCristo louro, porém, o conteúdo justifica a opção.

sábado, 8 de abril de 2017

~ HANAMI E HAIKUS ~




Tem de baixar o som...


   «HANAMI»   
É o festival sazonal em que se observa «Sakura», as flores das cerejeiras.
São dias muito especiais, em que as pessoas convivem sob as árvores
pejadas de flores de vários tons de rosa ou branco. Passeiam, meditam,
descansam, fazem piqueniques, tertúlias poéticas e, até, casamentos.

Estendendo-se o Japão por uma latitude assaz extensa, o «Sakura» inicia-se
no Sul, em Okinawa, em princípios de Fevereiro e termina em Maio, no Norte.
Para cada zona, os serviços de meteorologia indicam as condições favoráveis a
«Sakura» que dura uma semana. As árvores são ornamentais - não frutificam. 

  «HAIKU»  
Ou , para muitos, Haikai,
lembrando que estas transcrições fonéticas são feitas para a língua inglesa.

Os poemas Haikais dos grandes mestres clássicos passarem a designar-se
Haikus a partir do século XIX e esta designação é praticada atualmente
no Japão e em muitos países, para o poema de dezassete sílabas ou sons.
Os poemas são representados numa única linha vertical, muito
diferente da apresentação ocidental das ideias a que chamam versos. 
É evidente que a tradução nem sempre respeita a métrica.

«A tradução é uma traição, e, como um autor Ming observa, no máximo,
é como o lado contrário de um brocado - todos os fios estão lá,
mas não a subtileza da cor ou da conceção.» - Okakura

Para uma informação completa consulte o excelente blogue de MJ Falcão.

  O FALCÃO DE JADE - Aqui  



«Com cerejeiras
florindo por todo o lado
saudação a Buda»
Matsuo Bachô                    
                     

«Quantas memórias
me trazem à mente
cerejeiras em flor»
Matsuo Bashô                    


«Floresce a ameixeira
e canta o rouxinol
mas eu estou só.»
Kombayashi Issa                    
      

«De tantos instantes
voltam à memória
as flores de cerejeira»
Matsuo Bashô                   


«Estrelas nos olhos
desejando ver as flores
destas cerejeiras»
Matsuo Bashô                    


«Sob as cerejeiras
a sopa e a salada
cobertas de flores»
 Matsuo Bashô                           


«Sob as amendoeiras em flor
agita-se e fervilha
a humanidade»
Matsuo Bashô                     


«Céu claro da tarde-
à sombra das cerejeiras
flores sobre as ondas» 
Matsuo Bashô                    
    

«Ah cuco!
aumentas ainda mais
a minha solidão!»
 Matsuo Bashô                   


«Noite de andorinhas-
amanhã outra vez
não terei nada para fazer»
Kobayashi Issa                    

Para si...
Paz e harmonia.



Fotos - A - B - C - D - E - F - G - H - I - J