Direitos autorais

************************ Sobre direitos autorais, agradeço que consulte o que consta no rodapé ************************

29 abril 2019

~ DIA INTERNACIONAL DA DANÇA ...




 ... Telas de Pierre Auguste Renoir ...

 ~~~ Dança na cidade'  e 'Dança no campo'. ~~~
  1832 - 1833


    ~~~ Danças populares ~~~

                 

       



    'Dança em Bougival' - 1833

    ... A dança na idade melhor ...


    ))) Nunca é tarde ...... Aqui (((

    25 abril 2019

    ~~ EM MEMÓRIA DO 25 DE ABRIIL ~~



    Com poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen

    ~~ Homenagem no seu centenário ~~

    ... UM PAÍS HÁ 45 ANOS A CANTAR A LIBERDADE ...


    ... Leia Aqui... 

    ... RESISTINDO À DITADURA ...
    ********************************
    ~~  ESTE É O TEMPO ~~

     Este é o tempo
    Da selva mais obscura

    Até o ar azul se tornou grades
    E a luz do sol se tornou impura

    Este é o tempo em que os homens renunciam.
    ~~~~~~
    No Mar Novo, 1958

       ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤  

    ~~ O VELHO ABUTRE ~~

    O velho abutre é sábio e alisa as suas penas
    A podridão lhe agrada e seus discursos
    Têm o dom de tornar as almas mais pequenas
    ~~~~~~
    Livro Sexto, 1962

        ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤  

    ~~  O POEMA (1) ~~

     Cantaremos o desencontro:
    O limiar e linear perdidos
     
    Cantaremos o desencontro:
    A vida errada num país errado
    Novos ratos mostram a avidez antiga.
    ~~~~~~
    O Nome das Coisas, 1977 


     ... LOUVANDO A LIBERDADE ...
    ********************************

    ~~  EU FALO DA PRIMEIRA LIBERDADE --

    Eu falo da primeira liberdade
    Do primeiro dia em que era mar e luz
    Dança, luz, ramagens e segredos
    E um primeiro amor morto tão cedo.
    ~~~~~~
     Antologia - 1975

        ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤  

    ~~ 25 DE ABRIL ~~

    Esta é a madrugada que eu esperava
    O dia inicial inteiro e limpo
    Onde emergimos da noite e do silêncio
    E livres habitamos a substância do tempo
    ~~~~~~
    O Nome das Coisas - 1977
        ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤  

    ~~~ REVOLUÇÃO ~~

    Como casa limpa
    Como chão varrido
    Como porta aberta

     Como puro início
    Como tempo novo
    Sem mancha nem vício

    Como a voz do mar
    Interior de um povo

    Como página em branco
    Onde o poema emerge

    Como arquictetura
     Do homem que ergue
    Sua habitação
    ~~~~~~
    O Nome das Coisas - 1977
     
    ... 25 DE ABRIL, SEMPRE!...
      ********************************
     ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤  
      

    22 abril 2019

    ~~ EM DEFESA DO PLANETA AZUL ~~


     ... PELO DIA MUNDIAL DA TERRA ...



     Todos sabemos que o problema mais premente do nosso
    planeta, é o  aquecimento global.  Urge tomar  atitudes.
    Faça a sua parte.  Lembre-se que pequenos gestos feitos
    por milhões,  transformam-se em resultados notáveis. 
    As minhas sugestões...
     
    Sem jardim? Plante em vasos. Prefira vegetais folhosos.
    Nas cidades, fazem muita falta.

    O líquido ferveu? Coloque a chama no mínimo, mais calor
     não aumenta a temperatura, só favorece a evaporação.
     
    Comece a pensar a sério investir em panéis solares, e num
    carro elétrico. Entretanto, faça revisões com zelo.

    Na hora de votar, pense bem na Terra que quer deixar por
    herança, aos seus descendentes.

    ((((((((((O))))))))))

    'RECORDANDO A BELEZA DO NOSSO LAR CÓSMICO'
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


     ... UM CANTO SUBLIME ...
     *****************************

    Foi seu canto afinado e cristalino
    que os encantou e os ligou em elo propenso
    a uma harmonia plena, a um só destino,
    duo sincronizado, leve ou denso.


    De dia pulsa o viço campesino
    ao qual se ligam de modo intenso,
    à noite comove-os o argentino
    cosmos, seu silêncio e espaço imenso.


    Ocasos matizados e esplendor
    são celebrados no alto da colina.
    Sorri a lua, aves bailam em redor,

     

    canto duplo, emoção, enlace tocante!
    Breve cintilará enfim, divina,
    sua noite estrelada, deslumbrante.

    ******
    MajoDutra

    20 abril 2019

    16 abril 2019

    A IGREJA DE TODAS AS NAÇÕES




    Em 2017,  organizei uma matéria sobre o  Santo Sepulcro,  em 2018,
    foquei a Via Dolorosa,  este ano destaco outro lugar santo venerado.
    ⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐
    A Igreja de Todas as Nações ou Basílica da Agonia é a Igreja católica
    situada na base do Monte das Oliveiras,  junto ao Jardim Getsêmani, 
    A igreja  foi construída no local onde já tinha existido uma capela do
     tempo dos cruzados e uma igreja bizantina. Ao fazerem as fundações
    resgataram muito material desses edifícios, incluindo a rocha sobre
    a qual se pensa que Jesus orou e agonizou,  agora exposta num lugar
    central do interior que, como o exterior, apresenta traços bizantinos.
    ⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐
     Consagrada em 1924, está sob a custódia franciscana da Terra Santa. 
    Possui no Jardim um altar que é utilizado por todas as religiões cristãs.
    ⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐
    Clique                                                                  

    Visita guiada

      UMA SEMANA SANTA DE PAZ E LUZ


                                                                
                                                                

    13 abril 2019

    ~ BOLOS, BARROS E FLORES...


    Concertos dos seis orgãos de Basílica de Mafra.

    NATUREZAS MORTAS COM DOCES 

    ~~ A Pintura barroca de Josefa de Óbidos ~~
     ... 1630 - 1684 ...

    Josefa de Ayala Figueira  nasceu em Sevilha,  filha de mãe andaluza e
    pai português. Seu pai era pintor, seu padrinho  -- Francisco Herrera,
    'El viejo'-- foi um artista cujas obras estão no Louvre e outros museus.
    Quando tinha quatro anos, a família regressou a Portugal e instalou-se
    na Quinta da Capeleira, em Óbidos, de onde o pai era natural. Aí viveu.

     As naturezas mortas com doces,  além de peças barrocas  admiráveis, 
    são autênticos documentos históricos da arte de confeção em doçaria e
    confeitaria portuguesa, que foi incrementada em finais do sec XV, com
    o açúcar  proveniente da  ilha da Madeira,  onde a cana foi introduzida.
    As pinturas foram realizadas, com enorme perfeição, entre 1660 e 1676.


    Há nas telas, confeitos, amêndoas de Moncorvo que  hoje são conhecidas 
    como  'amêndoas barrocas de Moncorvo'.  Os  ovos moles,  são recheio de
    hóstias brancas ou vermelhas. Há pão de ló, as queijadas  e os fartens por
    vezes sobre papel trabalhado à mão.  Podemos ver pão,  pastéis,  tigelada,
    e o,  então,  já apreciado doce de gila.  Finalmente,  em modo de destaque,
     estão os  folares de Páscoa,  com os ovos cozidos  cobertos de tiras louras
    de massa, dispostas em cruz. 
    As raízes de um país onde se desejam festas com docinhos e beijinhos
    e que levou as suas receitas para África e para o querido Brasil.

    Clique numa imagem para obter a galeria...

    ~~  Detalhes ~~

    ... Autorretrato ...

    10 abril 2019

    ~ OS OVOS FABERGÉ


    Alexander Scriabin, compositor russo - 1871/1915 - Valsas

    ... O primeiro...                                     
    A galinha guardava um pingente ou anel de rubi que se perdeu.

    ~~ Os últimos Romanov ~~
    Uma dinastia que durou mais de 300 anos.
    Apresentação, com a música - Willow - do Quarteto Terem, 
    formado por músicos de S Petersbourg. Usam por vezes a Balalaika.

     Tudo começou em 1885,  quando o czar Alexandre III encomendou
     um ovo para presente de Páscoa de sua esposa, Maria Feodorovna,
    que gostou muito do 'Ovo da Galinha', pelo que,  o czar nomeou o
    ourives, Peter Carl Fabergé, como 'fornecedor da corte'.
    A partir daí,  os membros da família real,  passaram a ofertar ovos
     entre si e este hábito prolongou-se no reinado do filho,  Nicolau II.
    Dos 50 ovos produzidos, existem 43, espalhados por vários países,
    em museus e coleções privadas. A rainha de Inglaterra possui dois.

    O milionário russo,  Viktor Vekselberg comprou aos berdeiros do
    Forbes a  sua coleção de nove ovos Fabergé e abriu um museu em 
    2013 num palácio de S Petersbourg, onde apresenta arte da época.
     Lenin  fez encerrar no  Arsenal de Moscovo  muitas obras de arte 
    da  família imperial,  incluindo ovos,  alguns dos quais  ofereceu.
     Como objetos de colecionadores  atingiram valores exorbitantes. 
     Um ovinho destes, 8-10cm, fazia a festa de Páscoa de muita gente.

    ... O museu ...

    ~~ A exposição deste ano... Aqui ~~

    Este ovo Fabergé, denominado 'Relógio da serpente azul', de 1887,
    estava perdido. Foi encontrado num 'mercado das pulgas' em 2014... Aqui


    O 'Madeira da Karelia', dizem ter sido dos últimos Fabergé, no tempo da crise...

    06 abril 2019

    CENTENÁRIO DE SOPHIA...



    ~~ AS FONTES ~~
    Antologia - 1975   

    ... Concerto de violinos ...

    ~~ Nelson Berrios ~~

    ~~ EVADIR-ME, ESQUECER-ME ~~
    *****************************************

      Evadir-me, esquecer, regressar
    À frescura das coisas que eram vegetais,
    Ao verde flutuante dos pinhais
    Percorridos de seivas virginais
    E ao grande vento límpido do mar.

    ~~ O Dia do Mar ~~
    1974 - Ática


    ~~ BEBIDO  O  LUAR ~~
    *****************************************
     Bebido o luar, ébrios de horizontes,
    Julgamos que viver era abraçar
    O rumor dos pinhais, o azul dos montes
    E todos os jardins verdes do mar.
    *
    Mas solitários somos e passamos,
    Não são nossos os frutos nem as flores,
    O céu e o mar apagam-se exteriores
    E tornam-se os fantasmas que sonhamos.
    *
    Por que jardins que nós não colheremos,
    Límpidos na aurora a nascer,
    Por que o céu e o mar se não seremos
    Nunca os deuses capazes de os viver.
    ********
    Antologia - 1975

    03 abril 2019

    ~~ CONTOS DE SOPHIA ~~


    ... Dia Internacional do Livro Infantil ...

      * Fornecem conhecimento e noções fundamentais *  

     )))  Com Sophia de M Breyner Andresen (((

    ~~~ Livros de uma atualidade perene ~~~

       Clique ...                                                                                     
              

    E ainda...                                                                                        
    * A Noite de Natal
    * O Rapaz de Bronze
    * A Árvore

    Poemas e cena da Menina do Mar do
    Teatro Musical de Filipe La Féria-


    Por Sophia B Andresen e Pedro Sousa Tavares
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~