***

*** CORES DE OUTONO NO ALTO DOURO VINHATEIRO ***
Património da Humanidade, estatuto atribuído pela UNESCO em dezembro de 2001, como Paisagem Cultural.
É um lugar com características geológicas e um microclima peculiares, onde se produz o Vinho do Porto e se fabrica vinho há 2 000 anos...
~~ A autoria da foto é do amigo Rui Jorge Pires, administrador do blogue Olhar de Ouro ~~

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

~ ADVENTO.


              Dezembro
Quem me acode
à cabeça e ao coração
neste fim de ano,
entre a alegria e a dor?

Que sonho,
que mistério,
que oração?

Amor.
Drummond de Andrade                 

                  Natal
Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela rua acima.
Uma onda de festa. Palavras a saltar.

Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras, guitarras.Ou talvez mar.
Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.

Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos. (Liturgia, liturgia)
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silencios infinitos. Na tua noite e no teu dia.
No teu sol acontecia.

Era um sopro. Era um salmo. (Nostalgia nostalgia)
Todo o tempo num só tempo. Andamento
de poesia. Era um susto. Ou sobressalto. E acontecia.
Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva
acontecia. E em cada acaso. Como um pouco de água turva.
na cidade agitada pelo vento.

Natal Natal (diziam). E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.

  Manuel Alegre              
         

32 comentários:

  1. A poesia de Manuel Alegre é sempre bem vinda.

    Bom Dezembro, ma belle

    ResponderEliminar
  2. Querida Majo, todo poema, toda a canção, todos os pensamentos nessa época de Natal nos emocionam porque nossa sensibilidade é grande nessa época de trocas. É onde a solidariedade mais acontece. Lindo esse poema de Manuel Alegre.
    E o de Drummond, acima, infelizmente está se encaixando nas tragédias dos brasileiros.
    E é de se perguntar:

    Quem me acode
    à cabeça e ao coração
    neste fim de ano,
    entre a alegria e a dor?


    Beijo, minha amiga, um ótimo final de semana.

    ResponderEliminar
  3. Em tempo: Maravilhoso Nocturnos de Chopin - sempre!
    beijos.

    ResponderEliminar
  4. Boa noite, querida Majo!
    Natal é um Tempo de muita expectativa de alegrias mas nosso coração tem tristeza também por vários motivos... O Advento nos ajuda a purificar o que não vem de Deus e o que precisa de força interior pra ser superado...
    Lindo poema escolhido!
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  5. Majo...uma escolha fantástica!
    Obrigada por isso...e bj!!!

    ResponderEliminar
  6. Uma boa ideia para a sua postagem! Chopin, Drummond de Andrade e Manuel Alegre, grande poeta Português, bem melhor que político...
    Abraço,

    .

    ResponderEliminar
  7. Um post magnífico, porque as escolhas são excelentes.
    Bom fim de semana, querida amiga Majo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. É sempre um tempo bem passado aquele em que se está nesta casa. Pela música e pela poesia.
    Engraçado que tenho andado a pesquisar poemas de Natal. E há imensos poetas que escreveram sobre o Natal. Poetisas? Muito poucas. Será que enquanto os poetas escrevem sobre ele, as poetisas, se dedicam a vivê-lo?
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  9. O Advento é um tempo
    De grande preparação;
    Nasce o Menino, rebento,
    Nova Fé e devoção
    Na via da Salvação.



    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  10. Oi Majo querida.
    E já estamos no clima de Natal, que sempre vem com uma estranha mistura de alegria e tristeza.
    Estranho o porquê destes sentimentos antagonicos, mas é assim, talvez pela saudade de um ente, talvez pela falta dos materiais da massificação ou mesmo pela profunda reflexão da desigualdade existente no mundo, onde ainda há fome e miséria sob os pés de uns com muito mas muito além do que precisa.
    Ai temos o Drummond com esta arte e o Manuel para bem ilustrar este tempo de preparação da alegria da renovação.
    Um carinhoso abraço com toda paz.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  11. Que lindo o poema do Drummond de Andrade!! De Manuel Alegre, nem é preciso dizer nada...

    «Hoje é Natal. Comprei um anjo,
    Dos que anunciam no jornal;
    Mas houve um etéreo desarranjo
    E o efeito em casa saiu mal.»

    V. Nemésio

    ResponderEliminar
  12. Querida Majo
    Estamos nos preparando para a Chegada do Deus Menino e vamos nos envolvendo pelo espírito de natal. E você nos presenteou com belos poemas para o congraçamento deste momento ímpar
    Um beijo com meu carinho e um domingo feliz

    ResponderEliminar
  13. Dois poemas de alto gabarito, sim Senhores!

    Há-de-vento:
    mais chuva neste tempo.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  14. Gosto muito de Carlos Drummond, mas não conhecia este poema. E neste Advento preparamo-nos para a chegada do Menino Jesus, para uma noite em que os familiares se reunem numa ceia que se quer com alegria. Mas, essa alegria não é para todos e quem " acode " àqueles que sofrem? . Muita gente tem demais..farta mesa...embrulhos com laços coloridos...crianças com brinquedos caríssimos; noutras meseas pouco ou nada há, e crianças tristes sentam no chão
    incapazes de entender por que motivo o pai natal não se lembrou delas; quem os acode? Quem acode àqueles velhinhos sós, completamente esquecidos por aqueles a quem tudo deram? A dor é a única comanhia todos os dias, mas nessa noite ela se torna terrive. Manuel Alegre diz num poema que cada instante é uma pequena despedida e nessa noite de consoada sente-se a falta daqueles que " num instante " se despediram para sempre e a dor que parecida já ter diminuído reaparece mais forte. Gostariamos que fosse diferente, que todos participassem desta data festiva com a alegria que merece, mas não temos essa capacidade, somos pequenos demais para o tanto que tem de ser feito, mas...podemos sempre fazer um pouquinho, alegrando uma criança com um brinquedo, minimizando a dor de alguém que está só, nem que seja com um telefonema; sentir-nos-emos melhor e a nossa consoada terá um sabor muito mais doce. Se cada um de nós der um pouquinho do muito que temos a alguém que , perto de nós pouco tem, " o sol acontece" numa noite de Natal que tambem acontece, mas para alguns muito, muito escura. Amiga, um post excelente, embora nos deixe nostálgicos . Mas a vida é feita de emoções e nem todas são agradaveis, algumas são
    mesmo sofridas demais. Beijinhos e obrigada por partilhares estes poemas fantásticos. Boa noite, com paz e alma serena.
    Emilia

    ResponderEliminar
  15. Para alem do comentário que já fiz, quero também fazer uma referência à sua nova imagem de página de que gosto muito. Uma homenagem ao pintor americano Thomas Kinkade, que teve uma vida curta.
    Abraço,

    ResponderEliminar
  16. Apesar das tristezas, Natal é época de esperança e nos convida à solidariedade.
    Bom domingo!
    Beijinhos.
    ✿゚ه° ·.

    ResponderEliminar
  17. Grandes poetas, que fazem um belo canto a uma data significativa. Para mim foi perdendo o sentido poético destes ilustres pensadores. O meu desejo é que passe depressa.
    Um abraço bem grande, querida amiga

    ResponderEliminar
  18. Amiga Majo,
    Escolheste dois poemas de dois poetas que tanto admiro, Drummond e Manuel Alegre.
    Li os poemas com o som maravilhoso de Chopin ao fundo, tocado pela grande Maria João Pires que mais posso desejar para final de domingo :)


    Um beijinho grato

    ResponderEliminar
  19. Este ano, em mim, o Natal já vem acontecendo desde há uns meses. 😂
    Não significa que seja alheia a sentires melancólicos.
    Excelente postagem, amiga.
    BJ

    ResponderEliminar
  20. Um tempo de reflexão e de meditação.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  21. À espera do Natal, com Chopin, Drummond de Andrade e Manuel Alegre. Que maravilha! Pode ser também o advento de cada sonho nosso...
    Um beijo, minha Amiga Majo.

    ResponderEliminar
  22. Bom dia, ai vem o Natal que aconselha a paz, solidariedade e harmonia entre os povos, ler Manuel Alegre é excelente.
    Boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  23. Belos poemas e era bom que o advento nos trouxesse a reconciliação com o humano, que a humanidade tem perdido a troco de dinheiro!
    beijinhos e bom dezembro!

    ResponderEliminar
  24. Desde já o digo, que seja de paz, saúde e amor!
    Abraço

    ResponderEliminar
  25. Excelente escolha, adoro este poema de Manuel Alegre.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  26. Majo
    lembrando a época a sua escolha caiu sobre dois poemas belíssimos de dois autores que admiro muito.
    excelente a postagem.
    beijinho amigo
    :)

    ResponderEliminar
  27. É bom lembrar a lição que o Advento encerra, neste tempo em que o egoísmo impera.

    ResponderEliminar
  28. Está muito giro!

    Votos de um Advento de reflexão sobre os valores da Vida,
    um Advento durante o qual permitimos que algo especial nasça nas nossas vidas,
    um Advento em que os nossos corações se abram
    para o Bem, para a Paz,
    não só fora de nós, mas, sobretudo, dentro de nós!


    Beijinho!
    Carla Soares

    ResponderEliminar
  29. ~~~
    UM ADVENTO MUITO AMOROSO E FELIZ PARA TODOS.

    FICO MUITO GRATA PELA PARTICIPAÇÃO E COLABORAÇÃO NESTA PÁGINA.

    BEIJINHOS.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  30. Mais uma publicação, com um mix de escolhas, de uma qualidade incrível, Majo!
    Um post para apreciar... e reapreciar... com este som formidável, que virei descobrir noutra altura com mais tempo...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  31. Bem bonito, querida Majo, tanta coisa que se perde e tanta que, felizmente, se guarda. É participar na nossa 'oportunidade cósmica', única, de cada um de nós, a vida. E para não passarmos 'sicut pecora' como dizia o outro.
    Obrigada pela sua visita ao blog!
    "Quem me acode
    à cabeça e ao coração
    neste fim de ano,
    entre a alegria e a dor?"
    Obrigada!

    ResponderEliminar