Direitos autorais

******************************************* Sobre direitos autorais, agradeço que consulte o que consta no rodapé.*******************************************

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

... ALIMENTAÇÃO E REFUGIADOS ...


~~ M E D I T A N D O ~~

... Dia Mundial da Alimentação ...

«Na minha fantasia» ...  Celtic Woman ... Legendas em espanhol.
... Música de Emnio Morricone ...

... Natureza morta de Pieter Claesz - Séc XVII ...  Clique ...

... 'Os comedores de batata' de Van Gogh... Séc XIX ...

*É a 16 de Outubro que se foca o problema alimentar*

 O tema alimentação, nos dias de hoje, tem aspetos que seriam verdadeiramente cómicos 
se não existisse a miséria...  Como em todos os tempos,  há os que dispõem de muito  e o 
oposto.  Na faixa dos que possuem recursos para fruir uma boa alimentação,  surgem as  
mais variadas esquisitices!  Há milhares de meninas e senhoras suplicando na  'NET ' por
 uma sopinha,  uma tisana,  uma mezinha milagrosa que faça emagrecer...  Inventaram-se 
inúmeras dietas  que conduzem à  desnutrição...
   Demonizam-se ridiculamente alimentos: ''se alguns são alérgicos ao glúten, então a farinha
   de trigo não presta!'' O alimento básico do sul da Europa, países árabes, Ásia Menor, Balcãs,
Egipto, Índia e outros, há milhares de anos!
 As mães fazem dieta, os meninos para estarem sossegadinhos frente à TV,  comem pipocas,
chips, bolachas e salgadinhos baratos...
 Poderia escrever uma página inteira realçando disparates e contradições...  Fico por aqui... 

... Fome e frio ameaçam os refugiados na raia da UE ...

Abdulrazak Gurnah, em entrevista para a Euronews
acusa a Europa de falta de compaixão com os refugiados.

Abdulrazak Gurnah, Prémio Nobel da Literatura 2 021,  é natural de Zanzibar,  tendo ido  
para o Reino Unido,  nos anos 60 como refugiado,  devido a uma revolução na ilha natal. 
É Professor Emérito de Literaturas Inglesa e Pós- coloniais na Universidade de Kent - UK
~~~ ******* ~~~
Vêm do Líbano, Síria, Sudão, Iraque e Afeganistão, por terra, à raia europeia,  ou por mar 
às  costas italianas em grave exaustação,  num esforço intenso por sobrevivência,  ao  que 
se segue a espera pelo acolhimento,  mas há países que estão a impedir  qualquer  acesso,  
como a Polónia,  em conflito aberto com a UE.  Um país que tanto necessitou dos Aliados  
e que há bem pouco tempo vivia integrado na miséria da URSS,  sem qualquer soberania.   

31 comentários:

  1. Buena reflexión. Es terrible la falta de equidad lo peor es cuando el alimento se desperdicia mientras otros mueren de hambre. Te mando un beso

    ResponderEliminar
  2. Falar de alimentos Majo é um assunto, que sempre nos faz lembrar dos que nada tem e os que mendigam o pão aos que muitas vezes absurdamente o lançam ao lixo num verdadeiro disparate, quando muitos morrem pela falta. Falta amor, há desequilíbrio assustador entre nações pobres e as ricas e sempre as pobre exploradas por estas. A falta de amor com refugiados é estarrecedora e as imagens destes pobres oprimidos é de cortar o coração, depois de arriscarem tudo pela vida, são enxotados por muitos países.
    O mundo esta em falta, a empatia se afastou e a solidariedade mundial via se dizimando. É lamentável ver uma situação, que poderia ser amenizada numa união dos que podem e nada fazem.
    Esperar a multiplicação dos pães é a vida deste povo pobre e não só os refugiados. O mundo tem fome de justiça, mas ela na cegueira de olhos vendados passa ao largo.
    Belo texto e critica amiga.
    Beijo e paz no coração.

    ResponderEliminar
  3. A fome é um horror que custa compreender.
    Num Mundo de excessos haver pessoas a morrer à fome é pecaminoso.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Majo, esse é um tema que nos faz estremecer. Cada dia mais vemos por aqui e pelo mundo a fome batendo e chegando... Tão triste e mostraste bem as incongruências existentes...
    beijos, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  5. Entre la preciosa música de Morricone, esas pinturas tan bien elegidas y como broche de oro, tus letras, has logrado con esta entrada emocionarme.
    No te falta razón en todo lo que dices, lo que tiran algunos a la basura podría ser suficiente para que se alimentase una familia necesitada.
    ¡Qué poco pensamos en los menos favorecidos por la fortuna o el trabajo!
    Después de esta pandemia, cuando cantidad de negocios han tenido que cerrar, el desempleo ha aumentando y hay muchas familias que lo están pasando muy mal.
    Es difícil entender lo que es pasar hambre cuando se tienen cubiertas todas las necesidades.
    Y ya acabo no sin antes felicitarte por esta entrada y agradeciendo tus cálidas palabras de recibimiento.
    Cariños.
    Kasioles

    ResponderEliminar
  6. Uma reflexão muito bem feita sobre as esquisitices e desperdícios dos que têm muito e a dor insuportável daqueles que têm fome. Morrer de fome em pleno século XXI deve envergonhar-nos a todos. Abdulrazak Gurnah tem razão. Não há compaixão no mundo. Entretanto uns divertem-se a gastar milhões com futilidades. Imagens muito bem escolhidas.
    Um beijo, minha Amiga Majo.

    ResponderEliminar
  7. Olá, amiga Majo.
    Um tema sempre premente. A fome, a miséria, a guerra, e mais recentemente, os refugiados.
    As nações, terão que arranjar uma forma conjunta para resolver este problema dos refugiados. O que, convenhamos, não é nada fácil. Porque muito países, como Portugal, já tendo a maioria da sua população a viver muito mal, não pode muito mais, em relação aos refugiados.
    Enfim...uma tragédia humana, que urge a comunidade internacional, possa resolver.

    Excelente texto! E excelentes vídeos!

    Continuação de boa semana, com muita saúde.
    Beijinhos com carinho e amizade.


    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu bom amigo Mário.
      Não esqueça que os portugueses sempre emigraram e ainda emigram...
      Tenho dois sobrinhos emigrados, um no Canadá; a irmã e o conjugue na Holanda.
      Os três engenheiros.
      Conheço o caso de um trabalhador de construção que foi à Alemanha ganhar o suficiente para casar em Lisboa e partir para os Estados Unidos. Um mês depois foi a sogra e seis meses depois o cunhado...
      Durante a ''crise da dívida'' houve uma ''sangria'' de formados com ótimas classificações para países europeus incluindo a Alemanha que nos humilhou...
      Sou muito agradecida pela sua atenção, dedicação e carinho. Beijinhos.
      ~~~~~

      Eliminar
  8. Es tristemente una terrible realidad, sobre todo para esas personas que tienen que abandonar su hogar,pero no olvidemos que en nuestros propios países y con gente de aquí, también existen vergonzosas colas del hambre, al menos aquí en España y el gobierno no para de malgastar dinero que no hay,tal vez para comprar votos, y de esta realidad que se encarguen organizaciones que están saturadas, como Cáritas.
    Buen homenaje a todas las personas que pasan hambre y que tienen que huír a otras partes del mundo.Que sirva para que la gente ayude y se conciencie.
    Un abrazo,amiga Majo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, amigo José, os nossos países passam por uma terrível crise de emprego, mas sempre há o rendimento mínimo e outros apoios... Quanto às exorbitâncias gastas nas campanhas eleitorais, estou de acordo contigo, são uma verdadeira afronta à democracia.
      Grata pela tua atenção e dedicação que me sensibilizam. Abraço.
      ~~~

      Eliminar
  9. Boa tarde Majo,
    Um tema tão importante e atual tratado com a sua já habitual qualidade e elevação.
    O mundo anda muito desequilibrado. Tantos com tanto e muitos mais com pouco ou coisa nenhuma, desperdício, futilidades, como as viagens de turismo espaciais que custam uma fortuna e bem melhor era se esse dinheiro fosse aproveitado para ajudar os desvalidos da sorte.
    Muito haveria a falar sobre o tema que aqui foi muito bem refletido.
    Gostei imenso da música, assim como das duas telas a representar os extremos.
    Um beijinho, minha amiga Majo.
    Ailime

    ResponderEliminar
  10. Dos temas de gran importancia, En España que somos unos 40 milloes de habitantes, aproximadamente, se arrojan a la basura, 18 kilos por habitante: lo que nos conduce a una cifra astronómica. Se está trabajando en un proyecto de ley para poner freno a este despilfarro y parece que es en los frigoríficos de los hogares donde se dejan pudrir los alimentos. Los alimentos con fecha de caducidad que se tiran en los supermercados; y, por último, aquellas frutas que son perfectamente comestibles pero que se desechan por su pequeño tamaño o fea apariencia.

    La imagen de ela vida en Europa en las televisiones y que no muestra el lado oscuro ni el lado miserable en que viven muchas personas, es una fuerza poderosa que empuja a muchas personas a buscar el paraíso. Si a eso unimos los que huyen de guerras, persecuciones religiosas. que son acosados por su tendencia sexual, etc., es uno de los mayores conflictos de nuestra historia humana. Contra estas personas no estamos los pueblos que podemos comprender muy bien que también hemos sido emigrantes y aún hoy, lo somos sino los gobiernos. Somos demasiados. Tenemos que caer de ese "burro" en el que nos hemos montado.
    Gracias, querida amiga, por traernos estos temas tan complejos y de enorme importancia.

    No puedo acudir con la frecuencia que a mi me gustaría pero no es porque me olvide de este genial blog en el que se oye buena música, además. Un abrazo con el mayor afecto y admiración.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estimada Franziska, é sempre um enorme prazer recebê-la no meu espaço.
      Fico muito agradecida por nos ter dado a sua opinião, tão clara, precisa e verdadeira.
      Dias bons e felizes. O meu carinho num abraço.
      ~~~~~

      Eliminar
  11. Um tema sempre atual ,Majo. E uma ótima reflexão. Com a alta do custo de vida tudo tem ficado mais difícil. Estamos realmente passando por um período de muita fome,desemprego que tem afetado a tantos. Abraços.

    ResponderEliminar
  12. Desamor e falta de empatia, vão espalhando a fome, retrato da desumanidade egoísta, que faz invisível a dor do próximo.

    Um abraço. Tudo de bom.
    APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

    ResponderEliminar
  13. A fome é um horror que custa compreender

    ResponderEliminar
  14. O mundo anda sem 'Rei nem Roque', desequilibrado, falido, perdido, à deriva para onde tocar o vento; falta equilíbrio em tudo. A fome é um flagelo. Mas preparemo-nos para cada vez pior. Não é ser pessimista, é ter os pés no chão. A humanidade parece não ter remédio. Só Deus nos pode valer.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  15. Olá Querida Majo,
    Espero que se encontre bem.
    Concordo inteiramente com este seu, brilhante, texto! O mundo transborda de disparates e contradições :(
    Desejo-lhe um fim-de-semana muito feliz!
    Beijinho ♥

    ResponderEliminar
  16. Para reflexionar. Un tema muy real e importante y, sin duda, triste.
    Te mando un fuerte abrazo.

    ResponderEliminar
  17. Olá, amiga Majo.
    Passando por aqui, para desejar um feliz fim de semana, com muita saúde.
    Beijinhos com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Mundo extraño el que vemos a diario. Y es triste ver como cada vez el rico lo es más y el pobre también y no parece que vaya a cambiar. Buen texto. Ta te tengo en mi lista de blog.
    Buen fin de semana.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  19. El hambre no se acabara amiga, cada días hay mas gente sin alimentos.... Saludos Majo.

    ResponderEliminar
  20. Tema realmente importante, Majo.

    Há esse lado ridículo da mania das dietas
    enquanto existem pessoas a viver na miséria,
    ansiando por uma côdea de pão.

    O caso dos refugiados é flagrante. Com as portas
    fechadas, sem saberem para onde se dirigirem.

    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
  21. Muito bom texto, belas imagens e bela música! Ótimo post! Meu abraço, amiga; boa semana.

    ResponderEliminar
  22. Bela amostragem.
    Na mesa precisa-se de pão e educação ...

    beijinho

    ResponderEliminar
  23. Um mundo justo e uma vida digna para todos, ah, cheia de liberdade onde o amor reine!...
    Bonita postagem, Majo. Boa semana. Bj

    ResponderEliminar
  24. Querida Majo, que reflexão tão boa de ler! :) Beijinhos
    ----
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  25. Maravilha de postagem, que mostra a verdade do mundo. Sim, muita fome, miséria e vemos isso, também, nos países poderosos, do primeiro mundo.
    A internet mostra muita coisa que não se imagina. Mostra a verdade. Estou sempre vendo esse tipo de documentário. É só pedir 'pobreza, miséria e o nome do país' que foi-se a ilusão. E bilhões de dinheiro em coisas que não matam a fome, que não dão um tiquinho de dignidade. Podemos acreditar em quê? Em quem?
    Uma boa semana, querida Majo, aplausos meus.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  26. O humor de Luciano De Crescenzo...
    «Hoje, setenta por cento da humanidade ainda morre de fome...
    e trinta por cento faz dieta.»

    A FOME É U DRAMA QUE NÃO TEM FIM À VISTA!

    PORÉM, PRECISAMOS FALAR DELA, LAMENTAR NÃO HAVER UMA SOLUÇÃO.

    GRATA A TODOS OS QUE COLABORARAM PARTICIPANDO...

    ABRAÇOS CORDIAIS.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




    ResponderEliminar

~~~~~~~ 💛 ESTIMADO LEITOR 💛 ~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~ Depois de colocar o seu comentário,
~~~~~~ aceda a «mensagem antiga»
~~~ e leia a que habitualmente lhe deixo.
~~~~~ ~ ~ ~ ~ Muito obrigada... ~ ~ ~ ~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~-~~~~~