quinta-feira, 12 de julho de 2018

TESTEMUNHOS DE PABLO

 
 
 De Violeta Parra, chilena
coeva de Pablo Neruda
 
 
~~ ANIVERSARIANDO  PABLO  NERUDA  ~~ 
 
 
O Poeta estava construindo a «Chascona» em Santiago
do Chile,  hoje sede da Fundação Pablo Neruda
 
 
~~ A  CASA  DAS  ODES  ~~

Escrevendo
estas
odes
decolando e tocando
minha lira obrigatória e rumorosa,
sei o que sou
e onde vai meu canto…
*
Eu sou do Sul, chileno,
navegante
que voltou
dos mares.
*
Não fiquei nas ilhas
coroado.
*
Não fiquei sentado.
em nenhum sonho.
*
Regressei a trabalhar simplesmente
com todos os demais
e para todos.
*
Para que todos vivam
nela
faço a minha casa
com odes transparentes.
 
Extrato da Ode citada
Novas Odes Elementares, Buenos Aires, Losada
 
~~ Na íntegra… Aqui ~~
 
 
 A Editora Losada de Buenos Aires, conhecida naquela época como a
«Editorial dos exilados», apoiou, reuniu e tornou-se centro cultural
de várias gerações de intelectuais de ideais republicanos refugiados
da guerra civil espanhola… Losada editou 16 obras do Poeta chileno,
quatro delas póstumas, durante a ditadura de Pinochet.´
 ************
 «A Casa das Odes» refere-se à Chascona, casa que Neruda tinha
construído para Matilde, por quem se apaixonou ainda casado...
Nessa altura, o Poeta andava pelos 50 anos, a esposa nos seus 70
e Matilde Urrutia contava com 42 anos...
 *********
Após o golpe de estado, a Chascona foi brutalmente vandalizada
e inundada. Matilde defendeu e protegeu os bens e obras de arte,
Durante muito tempo viveu vigiada pela polícia como prisioneira...
Passou o resto dos seus dias a restaurar a casa e a proteger  o singular
património do marido, hoje patente ao público nas três casas-museu.
 
Santiago do Chile com os Andes ao fundo….   Clique...
 

18 comentários:

  1. Boa tarde! Adorei a postagem...Parabéns pelo look do blogue!

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderEliminar
  2. Pablo Neruda dispensa comentários!
    Parabéns, Majo, pela poética homenagem!
    Abraço.

    ResponderEliminar




  3. "Confieso que he vivido" (Confesso que vivi). Um dos seus livros de que bem me recordo. Um vídeo lindo, com paisagens maravilhosas. Parabéns pela sua postagem no dia do nascimento de Pablo Neruda!
    Abraço,

    ResponderEliminar

  4. Mas a ditadura não calou o poeta.
    Excelente post.
    Beijo, amiga Majo.

    ResponderEliminar
  5. Olá Majo,
    foi um grande ensinamento, a minha visita abriu-me uma janela de curiosidades :)
    irei visitar outros poemas do Pablo Neruda
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Uma boa homenagem onde já aprendi mais umas coisinhas! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  7. Querida Majo o Chile nos lembra o Pinochet e Neruda e o poeta soube tão bem expor as mazelas que toda ditadura carrega. Bela sua homenagem e mais detalhes deste grande Pablo o da poesia. A década de 70 no eixo Sul da America tingiu-se de sangue e os poetas, letristas tiveram uma importância fundamental no desmanche de todo processo de maldade.
    Gracias a la vida mais que uma canção.

    Gostei de ler mais sobre o Neruda. Li dele o Confesso que Vivi.
    Meu carinhoso abraço e beijo de paz amiga.
    Um bom lindo fim de semana com paz.

    ResponderEliminar
  8. Através da poesia fala-se o que
    a ditadura não permite por outros
    viés, como foi aqui. Não é, Chi-
    co, Gil e Caetano?

    Beijos Majo. Muitos.


    .

    ResponderEliminar
  9. Grande Neruda, atingiu um dos mais altos patamares da poesia do século XX.
    Linda tua postagem, vi Santiago do Chile em versão grande, que espetáculo o homem integrado com a natureza, ao pé da Cordilheira.
    Um beijo, querida Majo, um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Taís, também acho uma fotografia impressionante e inesquecível.
      Beijo, querida Amiga.

      Eliminar

  10. Gostei de rever aqui a sede da fundação do Neruda. Quando estive por lá, cliquei um pouco das flores do jardim e frases bonitas do grande poeta.
    Mais uma linda homenagem, Majo.
    Bom fim de semana. Bjs

    ResponderEliminar
  11. Adoro Neruda! Que bom e que belo este «post»!
    Grata por toda a atenção.
    Beijinho e muita saúde.

    ResponderEliminar
  12. "Não há machado que corte a raiz ao pensamento", disse Carlos de Oliveira. Neruda foi a prova disso.
    E como é bom lê-lo e saber que a sua obra está a ser preservada. Maravilhoso tudo, minha Amiga Majo.
    Um bom fim de semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  13. Conheço uma frase linda, mas
    não me lembro o nome do autor.
    Eu o chamaria de Pablo, se ín-
    timo eu fosse. É mais ou menos
    assim; A gente sabe quando uma
    mulher é ideal quando se olha
    no rosto dela e vê um anjo. E,
    ao tê-la nos braços, sentir as
    tentações que os demônios pro-
    vocam.
    (mais ou menos isso)
    Quanto ao meu texto eu garanto
    que, enquanto o mocinho sacar
    antes do bandido trabalharei na
    primeira pessoa. Depois até me
    torno figurante para não sair do
    sete.

    Beijos, Majo. Muitos.


    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pelo carinho em duplicado, Sílvio.
      Beijos

      Eliminar
  14. Magnifica homenagem a esse grande vulto da poesia... imortal será sempre o seu extraordinário legado...
    Beijinho, Majo! Desejando-lhe um óptimo fim de semana!...
    Ana

    ResponderEliminar
  15. Bom dia, Majo
    Merecidíssima, esta excelente homenagem ao grande poeta Neruda, cujos poemas nos enchem a alma.
    O legado que nos deixou justifica que o recordemos sempre.
    A informação detalhada que nos presta, querida amiga, é perfeita!
    Quanto à música... é imortal.
    E que todos possamos dizer: Gracias a la vida que me ha dado tanto!

    Votos de um Domingo feliz
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  16. ~~~
    MUITO OBRIGADA, MEUS AMIGOS.

    ABRAÇOS

    ~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar