sexta-feira, 29 de junho de 2018

O ADÁGIO DE ALBINONI

 
 
 
Em Berlim 
 
«Em ti o meu olhar fez-se alvorada»...                           
 
                                   «E para te encontrar foi que eu nasci»...
 
Alvorada na Serra de Sintra
 
 
~~ D E S P E D I D A ~~

Em ti o meu olhar fez-se alvorada,
E a minha voz fez-se gorjeio de ninho,
E a minha rubra boca apaixonada
Teve a frescura pálida do linho.
*
Embriagou-me a tua boca como um vinho
 Fulvo de Espanha, em taça cinzelada,
E a minha cabeleira desatada
Põe a teus pés a sombra dum caminho.
*
Minhas pálpebras são cor de verbena,
Eu tenho os olhos garços, sou morena,
E para te encontrar foi que eu nasci
*
Tens sido vida fora o meu desejo,
E agora, que te falo, que te vejo,
Não sei se te encontrei, se te perdi...
 
Florbela Espanca 


15 comentários:

  1. Música linda e melancólica. Poesia maravilhosa! Lindo céu ! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Muitos parabéns pela escolha!! AMEI!!

    Beijo e um excelente fim de semana!

    ResponderEliminar
  3. Florbela é autora de belos poemas! Adoro! Albinoni, simplesmente fantástico! E essa foto do alvorecer em Sintra é mais que fantástico! Obrigada, pelo lindo momento vivido!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Majo ... uma página com tanto requinte e bom gosto como já nos habituou!
    ADOREI e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  5. Triste como todas as despedidas.A condizer com o dia cinzento e chuvoso de hoje.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Majo, como sempre, belíssima postagem! Essa Flor Bela, realmente foi uma bela flor que feneceu doente precocemente. Este poema é maravilhoso. Ele é preciso e preciso (necessário) para dar uma fresta de luz à biografia da poetisa maravilhosa. Se mais vivesse, haveria de inundar a literatura com mais magníficos sonetos. Parabéns pela escolha e gratidão pela partilha. Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  7. Mais uma excelente partilha querida Majo! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  8. excelente partilha Majo,
    adoro o trabalho da Florbela Espanca, é tão intenso e ao mesmo tempo simples como representação da paixão :)))
    beijinho, bom fim de semana
    Angela

    ResponderEliminar
  9. Magnífico este adágio de Albinoni! Tão bom este soneto da Florbela! Foi excelente passar por aqui…
    Um bom fim de semana, minha Amiga Majo.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. Albiononi, O alvorecer em Sintra e a Florbela Espanca para nos deixar a pensar...nesta tarde cinzenta de verão (inverno).

    Abraço,

    ResponderEliminar
  11. Querida amiga, desculpe-me por eu ter estado um pouco afastado da blogosfera há dias e não ter visto teu belo poema a tempo. Extemporaneamente deixei lá meu comentário elogioso, pois teu poema está maravilhoso. Não chegas a te igualar com uma Florbela Espanca, mas poderás chegar lá e esse é meu voto. Parabéns, amiga! Continue a escrever versos, Majo! Tudo é um exercício e até mesmo a alma pode ser exercitada - adestrada, não, mas orientada a um caminho. Dê direção e sentido a ela no rumo da poesia! Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  12. Majo,vim avisar que entrou um céu teu lá! Obrigada! bjs, chica

    Podes ver:

    https://ceuepalavras.blogspot.com/2018/06/ceus-que-festejam-julho.html

    ResponderEliminar
  13. Olá, Majo, começas de forma brilhante essa postagem com o mestre Albinoni, para seguir com a imagem belíssima e termina com o maravilhoso poema da nossa (portuguesa) Florbela Espanca.
    Sempre uma postagem que manifesta o teu bom gosto.
    Parabéns
    Beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  14. Uma tripla magnifica Majo, que há comentário, apenas se deliciar desta sua sensibilidade e cultura numa postagem maravilhosa. A bela Sintra neste instante magico.
    Que imagem inspiradora!
    Obrigado Majo por nos embalar em musica e poesia de rara beleza.
    Um domingo feliz para você.
    Torci mas não deu para Portugal é um jogo.
    Meu carinhoso abraço Majo.
    Beijo

    ResponderEliminar
  15. Maravilhoso o poema de Florbela... com o acompanhamento musical e visual, perfeito!!!
    Parabéns, uma vez mais, Majo, pela imensa qualidade, das suas escolhas!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar