***

~~~ Serra da Arrábida ~~~
O Parque Natural da Arrábida compreende a cadeia montanhosa e uma vasta área marinha. Com um microclima especial, desenvolve uma vegetação rara e muito interessante.
A sua costa é lindíssima... A Premium Tour, considerou a Arrábida como um dos cinco lugares mais belos em Portugal no outono, apresentando esta foto.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

A PABLO NERUDA - I

Que repouse em paz! 


 



~ Porque sou acérrima defensora do direitos humanos ~~



O brilhante nobel deixou-nos
 num início de primavera meridional,
 a 23 de Setembro de 1973,
doze dias depois do hediondo golpe de estado,
perpetrado pelo comandante Pinochet que derrubou
o governo do seu amigo, Salvador Allende, 
para o qual tinha contribuído em 1970,
 desistindo da sua candidatura.


«O Poeta agonizou na sua casa frente ao mar. Estava doente
e os acontecimentos das últimos tempos esgotaram-lhe o desejo de continuar a viver.
A tropa revolveu-lhe a casa, as suas coleções de búzios, as suas conchas,
as suas borboletas, as suas garrafas, as figuras de proa apanhadas em tantos mares,
os livros, os quadros, até os seus versos, à procura de armas subversivas e comunistas,
até que o seu velho coração de bardo começou a falhar,
levaram-no para a capital. Morreu quatro dias depois e as últimas palavras
do homem que cantou a vida foram: 'Vão fuzilá-los! Vão fuzilá-los!'
Não foi possível a nenhum dos seus amigos aproximar-se na hora da morte,
porque estavam fora da lei, fugitivos, exilados ou mortos.
Velaram-no alguns, poucos, que se atreveram a ir
e os jornalistas de todas as partes do mundo
que apareceram para dar a notícia do funeral.»

Continua.

Citação do livro - A Casa dos Espíritos - de  Isabel Allende 
 

~ ~ ~ Disposiciones

«Compañeros, enterradme en Isla Negra
frente al mar que conozco, a cada área rugosa
de piedras y de olas que mis ojos perdidos
 no volverán a ver.
Cada día de océano
me trajo niebla o puros derrumbes de turquesa,
o simple extensión, agua rectilínia, invariable,
lo que pedí, el espacio que devoró mi frente. 

 Cada paso enlutado de cormorán el vuelo
 de grandes aves grises que amaban el invierno
Y cada tenebroso círculo de sargazo
y cada grave ola que sacude su frío
y mas aún, la tierra que un escondido herbario secreto...

...Todas as llaves húmedas de la tierra marina
conocen cada estado de mi alegría,
saben
que allí quiero dormir
entre los párpados del mar y de la tierra...»
... ...

Extrato. Continua

Canto General - Méxivo 1950


~~~ Tradução

'Companheiros, enterrai-me na Isla Negra
defronte ao mar que conheço em cada área rugosa
de pedras e de ondas que os meus olhos perdidos
não voltarão a ver.
Cada dia de oceano
traz-me névoa ou puros derrubes de turquesa,
ou simples extensão, água rectilínea, invariável,
o que pedi, o espaço que a minha presença devorou..

Cada passagem enlutada do corvo marinho, o voo
 das grandes aves cinzentas que amavam o inverno
e cada ciclo tenebroso de sargaço
e cada onda pesada que sacode o seu frio
e, ainda mais, a terra que um escondido herbário secreto..
... ...
Todas as chaves húmidas da terra marinha
Conhecem cada estado da minha alegria,

Sabem
que ali quero dormir entre as pálpebras
do mar e da terra...
...
Extrato. Continua.

Tradução minha com a revisão do amigo, Duarte da Silva, 
Professor de Língua Portuguesa na Universidade de Valencia, Espanha.




Fontes das fotos A - B - C - D  

26 comentários:

  1. Bonita homenagem, Majo.
    Beijinhos, bfds

    ResponderEliminar
  2. Querida madrinhamiga

    (Lá vem ele com a conversa do costume... poderás dizer; mas é apenas a verdade.)

    Conheci Pablo Neruda na sua casa na Isla Negra no dia dos meus anos 20 de Setembro de 1971. Morreria o Prémio Nobel de Literatura dois anos depois. Já sofria de cancro da próstata que o matou.

    Conversámos de manhã durante umas duas horas, almocei com ele e com sua mulher (a terceira...) Matilde, almoçámos e depois retomámos a charla mais três horas. Falámos sempre em castelhano. "Yo intenté habar portugués, pero es muy dificil: es muy similar al castellano" disse-me quando nos despedimos.

    Um Homem extraordinário, respirando força e vontade de viver: "Salvador y yo fuímos amigos cercanos y ambos luchamos contra el fascismo. Pero entonces llegó Pinochet y nos ha jodido a notros y a todos. Una lástima!"

    Já o tenho dito e redito: a vida de jornalista é fascinante; mas o reverso da medalha é muito complicado: quem a paga é a família. Por Sorte tivea Raquel que fez dos nossos três filhos excelentes filhos...

    Bjs da Raquel e qjs do afilhado Leãozão

    ResponderEliminar
  3. A homenagem ao grande Pablo Neruda é excelente.
    Beijinho, Majo.

    ResponderEliminar
  4. É uma bonita homenagem a um poeta de que muito gosto.
    Estava em Luanda, quando ouvi a notícia da sua morte.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Afilhado, então andas a fazer comentários às 3h33mn da manhã!!
    Discordo com alguns pontos...
    Como é que ele tinha cancro em 71, se nesse ano candidatou-se ao
    cargo de presidente do Chile?!!
    Nesse ano, era embaixador em França, quando recebeu o prémio Nobel.
    Como foi possível ele queixar-se de Pinochet dessa maneira em 1971,
    se o golpe de estado foi em 1972 e ele não viveu para falar dele,
    como referi na introdução.
    Quanto a mulheres... era muito passional, pelo que, deixou-nos
    poemas belíssimos.
    Beijinhos.
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida madrinhamiga

      Vamos por alíneas:

      1) Neruda candidatou-se à Presidência do Chile mas desistiu a favor de Salvador Allende. Um dos motivos porque o fez foi que já sabia que tinha cancro; o outro foi por solidariedade comunista/socialista.

      2) Recebeu o Nobel em Outubro de 1971, e não ainda era embaixador em França. Só veio a sê-lo quando nomeado por Allende nos princípios de 72

      3) O golpe de Estado de Pinochet foi sim em 11 de Setembro de 1973, mas ele considerava-se "legalista" o que era falso como Judas disse-me Neruda que aliás me contou tudo o que escrevi. Pinochet na verdade estava ligado ao grupo terrorista/fascista Patria Y Libertad. E Neruda sabia-o muito bem porque lho fora revelado pelo Chefe do Estado Maior das Forças Armadas constitucionais René Schneider, depois assassinado por membros do Patria y Libertad.

      4) Gosto muito de ti, mas não te permito que me chames mentiroso. ainda que indirectamente! Se disse que me encontrei com Neruda no dia 20 de Setembro de 1971, não retiro uma linha do que escrevi. Ele estava ali a passar uns dias para descansar pois já sabia (como atrás disse) que tinha um cancro e cansava-se muito no dia-a-dia. Há fotos da entrega do Nobel que podem demonstrar um misto de sorriso e de sofrimento...

      Querida madrinhamiga:

      Só invento quando escrevo ficção e, mesmo assim, por vezes ficciono sobre um facto verdadeiro, mas aviso-o no fim do texto.

      No restante cinjo-me à verdade tanto quanto me é possível, sobretudo quando os factos me são narrados por um dos protagonistas - como é o caso de Pablo Neruda. E não tento alterar o que que me dizem. Por isso fiz tantas entrevistas a nível internacional: os entrevistados confiavam em mim. E nunca nenhum reclamou... Basta ver os órgãos de comunicação em que vieram as entrevistas...

      Qjs do afilhado Leãozão

      Eliminar
    2. Foi muito bom teres clarificado a tua intervenção, Leãozão.
      Nunca te quis ofender e peço desculpa se te dei essa impressão.
      Sobre as mulheres do Nobel, li num site que se casou a primeira vez com 19 anos com uma menina que não se adaptou à sua vida agitada.
      Depois de um 'flirt' que não quis partir para a vida diplomática, foi um
      homem que se apaixonou e teve a coragem de casar-se com uma dama culta, mas
      vinte anos mais velha.
      Manteve o relacionamento com Matilde, sua enfermeira, em segredo e só o
      assumiu e pediu o divórcio, quando a esposa tinha 60 anos...

      Abraços e beijos de sincera amizade, para ti e Raquel
      ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  6. Certamente que não foi fácil fazer a escolha dos textos tratando-se de Neruda; contudo, atendendo ao título (subtítulo, talvez seja mais correto) que escolheste, é perfeita a escolha.
    Pablo Neruda é imenso e intenso. Lê-lo é saber, antecipadamente, que a emoção passará por umas lágrimas furtivas...
    Excelente!
    Bjo, Majo

    ResponderEliminar
  7. Li tudo o que aqui escreveu, Majo, muito sensibilizada. Neruda não foi só um grande poeta. Foi um Homem muito atento, muito solidário e que defendia a justiça.
    Ele disse no discurso do Nobel: "As nossas lutas primordiais são a luta e a esperança"... Porque o Homem escolheu o caminho difícil de uma responsabilidade compartilhada. Porque acreditava que os deveres do Poeta e da sua poesia estavam ligados a uma imensa fraternidade e entreajuda.
    Um bom fim de semana.
    Um beijo, minha Amiga.

    ResponderEliminar
  8. As ditaduras e os seus torpes revezes... Mas quando se vive em democracia, tendemos a esquecer que elas existiram, existem e existirão. Não sabemos defender-nos delas.

    Beijinho, Majo.

    ResponderEliminar
  9. Uma homenagem bem merecida a um homem valente, além de grande pensador.
    Excelente trabalho.
    Abraços de vida, querida amiga

    ResponderEliminar
  10. Pablo Neruda. Bem merece a homenagem aqui prestada.

    ResponderEliminar
  11. Bela homenagem ao Pablo Neruda, Majo.
    Entretanto, venho avisar que os postais que amavelmente me enviou foram publicados hoje. Mais uma vez muito obrigada, bom FdS e bjinhos

    ResponderEliminar
  12. uma belíssima homenagem...
    gostei muito.
    bom fim de semana.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  13. Falar de Neruda é navegar por um oceano de maravilhas poéticas, que só poderiam existir em uma pessoa com tamanha sensibilidade de vida, de lealdade e ética! Parabéns, Majo pelo belo post!
    Abraço

    ResponderEliminar
  14. Pablo Neruda é um poeta inesquecível e esta homenagem é de uma beleza profunda:)
    Bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Majo,
      Maravilha. Uma homenagem mui bela.:))
      Obrigada pela sua presença constante e peço desculpa pela minha ausência ingrata.:))
      Beijinho. :))

      Eliminar
  15. A Poesia, o Mar e a Liberdade são tão comuns que se confundem na hora dos despertares de Paz ou no revoltear das lutas.
    Distinta, esta justa Homenagem.


    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  16. Neruda disse um dia que "Os poetas odeiam o ódio e fazem guerra à guerra."
    Ele morreu levando com ele esse ideal.

    Uma sentida e muito bem documentada homenagem a um grande Homem e um grande Poeta.

    E a minha voz nascerá de novo,
    talvez noutro tempo sem dores,
    e nas alturas arderá de novo o meu coração
    ardente e estrelado.
    Pablo Neruda

    ResponderEliminar
  17. Venho agradecer a visita ao Começar de Novo, esperanro que lhe tenha agradado que viu e volte mais vezes. Adoro Pablo Neruda e também Carlos Drummond de Andrade. Obrigada pelas informações que aqui nos deixaste sobre o Pablo Neruda, algumas delas desconhecidas por mim. Quanto às vindimas, por acaso estou no Douro desde quinta feira ajudando o meu filho e a minha nora nesta é poca de mais trabalho. O vinho, sim, bebo sempre um pouco às refeições, aliás, vinho e água são as minhas unicas bebidas; não gosto de outra, nem refrigerantes, nem cervejs. Amiga, desejo-te uma bela semane e, prometo, voltarei brevemente.Beijinhos
    Emilia

    ResponderEliminar
  18. Olá Majo!
    Sabe que estive em Santiago este ano e visitei "La Chascona", a casa de Pablo Neruda na capital chilena! Não conheci a casa de Isla Negra, no litoral do Pacífico, pois o tempo não estava bom para ir até lá. Andando pelos caminhos sinuosos da pequena casa pude sentir a lama do poeta em cada canto. Os enfeites do mar estão espalhados em todos os lugares, tudo absolutamente encantador!
    Que bom passar aqui hoje e relembrar Neruda...
    Beijinhos do Brasil

    Bia <º(((<

    ResponderEliminar
  19. Excelente partilha. Além do texto, umas maravilhosas imagens a acompanhar!
    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  20. Gracias por pasar por el blog tuve un error y se me borraron todos los comentarios que habia en algunas entradas que mal verdad.
    ‌Si sento si en alguna no te respondo por lo que ya te comentado.

    Me gusta mucho el tuyo.

    http://anna-historias.blogspot.com.es/2016/09/muerte.html?m=1

    ResponderEliminar
  21. "Confieso que he vivido"... E eu confesso que ele viveu e deixou boas memórias!

    ResponderEliminar
  22. ~~~
    QUERIDOS AMIGOS.

    AINDA QUE POUCO POSSAMOS FAZER, É MUITO BOM UNIRMOS AS NOSSAS PALAVRAS E SENTIMENTOS

    A FAVOR DO RESPEITO QUE NOS DEVEM MERECER TODOS OS HOMENS DE BEM, INDEPENDENTEMENTE

    DO SEU CREDO OU ORIENTAÇÃO POLÍTICA.

    AS CASAS DE PABLO NERUDA FORAM VANDALIZADAS. MESMO NA SUA PRESENÇA ENFERMA E NÃO

    FOSSE A PRESENÇA DOS JORNALITAS ESTRAMGEIROS, ENTRE ELES OS SUECOS QUE FIZERAM A

    COBERTURA DO NOBEL, TINHA SIDO IMPOSSÍVEL À VIÚVA PRESERVAR DURANTE A DITADURA, O

    PATRIMÓNIO QUE SE PODE HOJE APRECIAR NAS CASAS-MUSEU.

    GRATÍSSIMA POR ABRILHANTAREM ESTA PÁGINA.

    ABRAÇOS CORDIAIS.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


    ResponderEliminar
  23. A ditadura deixa marcas profundas é bem complicado;
    Aqui no Brasil passa-se por muitos problemas, fico realmente
    chocada e paralisada quando vejo um jovem falando que seria melhor se
    os militares assumissem; mas é obvio que isso vem dos comentários dos seus
    familiares dentro de casa alguns só reportam o que ouvem.
    Tive familiares presos; alguns conseguem superar outros passam a raiva para os filhos.
    No fundo é uma geração doente.
    Já conhecia a história de Neruda mas é sempre bom relembrar e até mesmo conhecer fatos novos.
    Bom final de setembro.
    Abraços
    janicce.

    ResponderEliminar