segunda-feira, 6 de junho de 2016

Com Miguel Torga


Por Trás-os-Montes
                                                         
«Um Reino Maravilhoso»


S Martinho da Anta 


Arredores


Centro Cultural de S Martinho da Anta, projeto de Souto de Moura - Aqui


«Vou falar-lhes dum Reino Maravilhoso. Embora muitas pessoas achem que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade diante a realidade e que o coração depois não hesite. Ora o que pretendo mostrar, meu e de todos que queiram merecê-lo, não só porque fica no cimo de Portugal, como os ninhos ficam em cima das árvores para que a distância os torne mais impossíveis e apetecidos. E quem namora os ninhos cá de baixo se realmente é capaz e não tem medo das alturas, depois de trepar e atingir a crista do sonho, contempla a própria bem-aventurança.
Vê-se primeiro um mar de pedras. Vagas e vagas sideradas, hirtas e hostis, contidas na sua força desmedida pela mão inexorável de um Deus criador e dominador. Tudo parado e mudo. Apenas se move e faz ouvir o coração no peito, inquieto, a anunciar o começo de uma grande hora.» ... ... ...  

*****
                                                         
Regresso  

Regresso às fragas de onde me roubaram.
Hah! Minha serra, minha dura infância!
Como os rijos carvalhos me acenaram,
Mal eu surgi, cansado, na distância!

Cantava cada fonte à sua porta:
O poeta voltou!
Atrás ia ficando a terra morta
Dos versos que o desterro esfarelou.

Depois o céu abriu-se num sorriso,
E eu deitei-me no colo dos penedos
A contar aventuras e segredos
Aos deuses do meu velho paraíso.    





Perenidade 


Nada no mundo se repete
Nenhuma hora é igual à que passou.
Cada fruto que vem cria e promete
Uma doçura que ninguém provou.

Mas a vida deseja
Em cada recomeço o mesmo fim.
E a borboleta, mal nasce, adeja
Pelas ruas floridas do jardim.

Homem novo que vens, olha a beleza!
Olha a graça que o instinto pede.
Tira da natureza
O luxo eterno que ela te concede.



Torga  daqui


Pedido  

Ama-me sempre, como à flor do lírio
Bravo e sózinho, a quem a gente quer
Mesmo já seco na recordação.
Ama-me sempre, cheia da certeza
De que, lírio que sou da natureza,
Na minha altura eu brotarei do chão.

***
  



43 comentários:

  1. A última vez que estive em São Martinho da Anta, ainda não tinham construído o ESPAÇO...
    ^^^^^

    Um beijo amigo, MAJO.
    ~~~~~~

    ResponderEliminar
  2. Pois...foi inaugurado há 4 anos...
    O projecto é do Eduardo Souto de Moura.

    ~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ~~~
      Não me lembrei de colocar uma legenda.
      Vou corrigir o lapso...
      Será agradável estudar a obra do poeta,
      no espaço que inspirou tantos poemas.

      ~~~ Beijinho, João. ~~~

      Eliminar
  3. Um rincão maravilhoso, numa região que desperta a fantasia
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto de montanhas.
      ~~~ Beijinho, Carlos. ~~~

      Eliminar
  4. Têm aqui um belíssimo trabalho. Parabéns!
    E quem diz não haver coincidências?!
    Escrevi, hoje, uma croniqueta a proposito da polémica que tem andado por aí sobre os transmontanos e li, esta tarde, o texto com que a Majo abriu este trabalho. Gosto muito do Torga. Ando a rever "Vindima" por estes dias.
    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pelo reconhecimento e carinho, amigo.
      Somos muitos a gostar de Torga e de Trás-os-Montes...
      ~~~ Abraço.~~~

      Eliminar
  5. A imagem de Miguel Torga ali na Baixa de Coimbra, com o jornal e o saco de pão permanece bem viva na minha memória.
    Homem de poucas falas, duro com a terra que o viu nascer e crescer.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falou pouco, mas escreveu muito, felizmente...

      Era do género «antes quebrar do que torcer»,
      mas depois de idoso pediu desculpa pela TV,
      aos amigos, por ter sido demasiado teimoso.
      ~~~ Beijinhos. ~~~

      Eliminar
  6. Infelizmente conheço muito pouco de Trás-os-Montes. Na Verdade só conheço mesmo Chaves, e Bragança.
    Gosto muito de Torga. Especialmente como poeta, como contista, embora seja bem menos conhecido, gosto mais de João de Araújo Correia.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Elvira, pelo seu agradado parecer.
      Abraço.
      ~~~~~

      Eliminar
  7. Obrigada pelo convite que me dá grande oportunidade de aprendizado!
    Felicidade com seu blog! Belo, belíssima apresentação e textos!
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela apreciação e carinho, Célia.
      Abraço.

      Eliminar
  8. "É o vento que me leva.
    O vento lusitano.
    É este sopro humano
    Universal
    Que enfuna a inquietação de Portugal.
    É esta fúria de loucura mansa
    Que tudo alcança
    Sem alcançar.
    Que vai de céu em céu,
    De mar em mar,
    Até nunca chegar.
    E esta tentação de me encontrar
    Mais rico de amargura
    Nas pausas da ventura
    De me procurar..."

    Miguel Torga/Viagem

    Que homenagem tão bonita a Miguel Torga, querida Majo!
    Partindo de Trás-os-Montes, Torga aborda temas indissociáveis da condição humana numa escrita universal.

    Um beijinho e obrigada :)

    ResponderEliminar
  9. Eu é que fico gratíssima por abrilhantar a minha publicação.
    Comecei por recordar as raízes do Poeta...
    Beijinhos, querida Smile.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  10. Querida Majo:

    Infelizmente conheço muito mal Trás-os-Montes, mas sou grande admiradora da obra de Miguel Torga.
    Fizeste-lhe aqui uma bonita homenagem. As fotos são lindas e a escolha da Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra está perfeita.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  11. ~~~
    Gratíssima pelo incentivo, Fbb.

    Beijinhos, querida amiga.
    ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
  12. Uma linda e dedicada homenagem num belo canto com inserções de belas poesias,
    que faz da postagem um encanto para os olhos e o coração pleno de sentimentos.
    Hoje sou um apaixonado pelas maravilhas que nos mostram desta bela terra.
    Aplausos Majo.
    Bjs de paz amiga.

    ResponderEliminar
  13. ~~~
    Muito grata pelas suas palavras tão animadoras e simpáticas,
    sei que são muito sinceras.
    Também gosto muito de conhecer o Brasil, pelos vossos relatos
    e canções...
    Sabe que este médico e poeta viveu em Minas Gerais durante
    cinco anos, tendo ido - só - para o Brasil aos 13 anos?
    Vale a pena ler na Wikipédia.
    ~~~ Beijo de paz, amigo. ~~~

    ResponderEliminar
  14. Belo trabalho, Majo. Conheço um pouco , mas já mais do que imaginava até há 3 anos, por aqui passei, mas não fomos ao Museu MT.
    Belo trabalho.

    Beijinho, Ana

    (sobre o livro de A O´Neill, é para se ir lendo, e ter á tua /nossa beira)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ~~~
      Gostei de saber que apreciaste, Ana.

      Agradeço muito o teu carinho e apoio.

      ~~~ Beijinhos. ~~~

      Eliminar
  15. Gosto muito da prosa e da poesia de Miguel Torga. Aqui em Leiria, onde ele exerceu medicina e chegou a ser preso, há uma "Rota dos Escritores" em que ele é frequentemente lembrado. Quando visitei S. Martinho da Anta ainda não existia esse Centro Cultural... assim há outro motivo para lá voltar.
    Cordiais saudações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É difícil encontrar alguém que não goste de Torga.
      Fico muito grata pelas palavras amigas que me deixou.
      Abraço.

      Eliminar
  16. Miguel Torga é um poeta de socalcos como as vinhas do Douro

    rude e belo



    um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata por ter deixado a sua opinião, Manuela.

      ~~~ Abraço. ~~~

      Eliminar
  17. Olá, Majo! Miguel Torga foi o meu primeiro amor na escrita. Comprei tudo. Li tudo. Visitei os sítios por onde ele andou. Por cada amigo que arranjava, Torga ganhava um leitor. Sei de cor alguns poemas e frases dos Diários. Li com admiração e carinho "A criação do Mundo". O livro "Portugal" onde se insere o "Reino Maravilhoso" é belíssimo. Por tudo isto, como poderia eu não gostar de tudo o que aqui vi e li? Parabéns por nos trazer Miguel Torga. Obrigada por me ser possível recordá-lo aqui.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ~~~
      Ainda não conheço todos os caminhos de MT.
      Gostei de saber que apreciou recordar e
      agradeço muito o carinho.
      ~~~ Beijo. ~~~

      Eliminar
  18. Não conheço Trás-os-Montes. Tenho que resolver esta situação. :)
    Torga, excelente. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ~~~
      Gosto muito de montanhas, mas só no Verão...
      Gostei de saber que releu com prazer.
      Bj

      Eliminar
  19. pelo que vejo embalada pelo "Reino Maravilhoso" do Torga! muito bem...

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço o apoio e carinho
      ~~~ Beijo, Poeta. ~~~

      Eliminar
  20. Trás-os-Montes é uma terra maravilhosa e Torga é maravilhosamente telúrico na sua escrita.

    Beijos, Majo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto, ME.
      Grata por teres deixado a tua opinião.
      ~~~ Beijos.~~~

      Eliminar
  21. Não conheço Trás-os-Montes - uma vergonha, sim! - mas, em contrapartida conheço muito bem Miguel Torga, o Homem que só empobrece aquele que nunca teve acesso à sua obra.

    Obrigada pela riqueza do post e pela oferta da maravilha que é a Tuna de Medicina.
    Adoro Tunas, todas elas. Uma lufada de ar fresco, um "banho" de juventude e alegria.:)

    Beijinhos, Majo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei de saber que apreciou relembrar Torga nas suas raízes
      e dos restantes itens do 'post'.
      Grata pela delicadeza e apoio, MJ,
      ~~~ Beijinhos. ~~~

      Eliminar
  22. aprecio Miguel Torga, por vezes gostava de saber mais de muitos Poetas que admiro mas sei que nunca podemos saber tudo.
    as suas palavras as imagens e os poemas e com uma música muito adequada fizeram desta postagem um trabalho muito rico que dá gosto ler.
    um beijo

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ~~~
      Uma apreciação muito simpática que muito agradeço, Piedade.
      Tem razão, não podemos conhecer tudo.
      ~~~ Beijinhos. ~~~

      Eliminar
  23. Tal como a Graça Pires, Miguel Torga foi, não o 1º, mas dos meus primeiros amores da escrita e, quando o descobri, também compre tudo o que pude e li tudo o que encontrei. A sua poesia é muito límpida, muito natural. Quanto a Trás-os-Montes, que conheço razoavelmente, adoro! Terra brava, de uma dureza muito bonita. Desde o Alto Douro até Chaves e por aí fora...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calculava que apreciarias relembrar estas memórias,
      em comunhão de emoções.

      Ótimo fim de semana.
      Beijinhos.
      ~~~~~

      Eliminar
  24. Madrinhamiga

    Tive a honra e a felicidade de falar durante três tardes com o Dr. Adolfo Correia da Rocha no seu consultório ali à praça da Portagem. Não foi uma entrevista, foi uma conversa que me deixou ainda mais admirador dele, se tal é possível. Quando falámos dos "Bichos" (para mim uma maravilha) ofereceu-me um exemplar autografado. Guardo-o e nunca o empreitei nem espero emprestar.

    Foi um injustiçado: devia ter sido Prémio Nobel!

    Qjs do afilhado Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi, mesmo, uma felicidade...
      Muito sincero,leal e amoroso, mas de uma teimosia irredutível,
      da qual pediu desculpa aos amigos já na 'idade maior'.

      Os 'peritos' do prémio Nobel não possuem capacidade para avaliar
      a grandeza da portugalidade e da humanidade de Miguel Torga.

      Para ti e Raquel, beijinhos sempre amigos.

      Eliminar
  25. Apreciei, com uma pontinha de emoção, esta tua expressiva postagem. Por culpa dela (mas bendita) fui rever alguns vídeos no youtube, sobretudo os que se prendem com o percurso de Torga em S. Martinho de Anta.
    Parabéns pela seleção que fizeste. Entre tanto que podias escolher, o que aqui publicas, é muito significativo do seu enraizamento à terra. Aliás, quando falamos em telúrico, de imediato vem o nosso Torga. Depois, nos poemas há tanto léxico que eu própria uso, por vezes, em versos contemplativos. É incontornável falar do(s) silêncio(s), das fragas, das urzes (aqui usa-se mais este termo)... Este "reino maravilhoso" enche-nos a alma... Talvez divulgue um dos meus últimos "olhares", nada comparáveis aos de Torga, registe-se!
    Também, quem não liga São Leonardo da Galafura a MT? E que dizer do seu pensamento?
    Bem, amiga, fiquei encantada. Só uma curiosidade: quando morreu, cheguei ligeiramente atrasada (era sempre muito pontual) a uma aula de Português de 8.º ano. Conhecendo já os meus gostos literários, alguns alunos exclamaram "Pensávamos que não vinha, que teria ido ao funeral de MT" - sim, há alunos atentos ao que os rodeia...
    Um bjo de carinho, Majo :)

    ResponderEliminar
  26. Foi dos poetas que mais gostei de estudar. Dos que mais me marcou,. Belíssimo este post sobre Miguel Torga e a indiscutível beleza de Trás-os-Montes.

    ResponderEliminar