sexta-feira, 14 de outubro de 2016

CAMINHANTE NO HAY CAMINO




António Machado,
um poeta do modernismo espanhol.


Sevilha, Espanha 1875 ~ Collioure, França 1939

 

Cantares

«Caminante, son tus huellas
 el camino y nada más;
caminante no hay camino,
se hace camino al andar.

Al andar ce hace camino
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca
se ha de volver a pisar.

Caminante no hay camino
sino estelas en el mar...
... ... ...

Golpe a golpe, verso a verso,

Cuando el jilguero no puede cantar.
Cuando el poeta es un peregrino,
cuando de nada nos sirve rezar.
''Caminante no hay camino,
Se hace camino al andar...

Golpe a golpe, verso a verso»

Excerto do poema.



A tradução e o poema de António Machado - Aqui



Caminhante, são as tuas pegadas
o caminho e nada mais;
caminhante, não há caminho,
se faz caminho ao andar.
~~ * ~~



Pinturas - A

22 comentários:

  1. Obrigado por me ter recordado este poema.Tantas e tantas vezes ouvi esta canção. E hoje mais do que nunca se faz actual.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  2. Lindo, emocionou-me.
    beijos,
    Léah

    ResponderEliminar
  3. Recordo-me de escutar esta canção na radio, em finais de 60, inícios de setenta, cantada pelo Joan Manuel Serrat, nessa época passava muito na radio, um, álbum dele em que cantava poemas de António Machado, não sei se esta canção estava incluída. Outro cantor que se escutava bastante e que era um dos meus eleitos, era o Patxi Andion e o trabalho "A Donde el Água", para além dos discos do grupo Aguaviva.
    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar

  4. Muito bem. Na verdade se não decidirmos iniciar um caminho e percorrê-lo de nada nos vale protestos e argumentações. Bela esta homenagem, cara Majo!

    Bom fim de semana.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  5. Este caminhar, este peregrinar, será que se repete? Será que as flores e as nuvens serão as mesmas?
    De nada vale olhar para trás se nada pára, se tudo evolui e transforma. Porque parar é deixar de sonhar.
    Sejamos peregrinos e aproveitemos o caminho da Vida
    Adorei reviver esta poesia!
    Beijinho, Majo!

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito ouvir o poema assim, através da canção, e dito.
    Fez-me muito bem.
    Muitas graças. :))
    Beijinho agradecido pela sua presença apesar da minha ausência.:))

    ResponderEliminar
  7. Não conhecia o nuestro hermano, mas gostei muito!

    ResponderEliminar
  8. Um belo poema acompanhado de belíssimas pinturas!
    Caminhemos então!
    beijinho

    ResponderEliminar
  9. CAMINHANTE NO HAY CAMINO... que lindo, Majo, e fui acompanhando o poema cantado no vídeo. O cantor é magnífico, uma voz aveludada.
    Bela postagem, querida amiga.
    Beijo, um bom domingo.

    ResponderEliminar
  10. Lindo e lindo Majo.
    Se há tanto caminho por que não seguir a viver cada surpresa?
    Que bom ter voce com este gosto,cultura e sensibilidade.
    Não foi o acaso que nos colocou em interação.
    Que bom e que seus domingo seja maravilhoso para uma semana abençoada e feliz.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  11. "Caminhante, são as tuas pegadas
    o caminho e nada mais;
    caminhante, não há caminho,
    se faz caminho ao andar"

    E, querida amiga, daqui a dois dias vou continuar a fazer o meu caminho, agora para o outro lado do Atlântico.

    Vou estar conectada, mas mais ausente.
    Beijinhos e parabéns pelo teu novo olhar outonal.
    Ana

    ResponderEliminar
  12. Tudo passa e tudo fica
    porém o nosso é passar,
    passar fazendo caminhos
    caminhos sobre o mar.

    Acabei de chegar do Algarve onde tentei "fazer caminhos sobre o mar".
    Que bom minha amiga vir aqui e ouvir este emocionante poema na voz inconfundível de Joan Manuel Serrat.
    As pinturas também são maravilhosas, tudo perfeito !

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  13. muito bem , este poema ficou imortalizado na voz de Joan Manuel Serrat

    uma boa semana

    beijinho

    :)

    ResponderEliminar
  14. O caminho se faz caminhando, sempre em frente e bem devagar para se poder apreciar as belezas que vão aparecendo nas bermas; é tortuoso às vezes, mas alguém nos prometeu estradas retas, de bom asfalto e sem curvas? E, se pensarmos bem, qual delas será mais bonita? Nunca vejo flores nas bermas destas auto estradas modernas; só carros correndo a alta velocidade, sem respeito pela vida daqueles que querem seguir o caminho com mais calma. Caminhemo, então, sempre para a frente e bem devagar; o " chão é de giz" e depressa se apaga; dum instante para o outro. Linda a musica, amiga. Obrigada e que o teu caminho tenha sempre mais flores que pedras.
    Beijinhos
    Emilia

    ResponderEliminar
  15. "caminante no hay camino,
    se hace camino al andar." - um dos meus princípios orientadores para o meu quotidiano vivencional.
    Tudo dito, Majo!
    Obg pela partilha. Bjo

    ResponderEliminar
  16. Um poema que é um lema de vida. Lembro muita vez esta máxima "caminhante, não há caminho,
    se faz caminho ao andar" para nunca desistir. Obrigada pela partilha.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  17. Muito bom gosto, Majo.
    Bj.

    ResponderEliminar
  18. Um magnifico poema que adoro, e que adorei reler por aqui!
    Como sempre, mais uma publicação notável, Majo!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  19. "Tudo é verdade e caminho"
    E a vida é um caminhar
    Numa constância sem par
    Desde a saída do ninho.

    Temos amigo, vizinho,
    Esposo(a), filhos e lar,
    Mas bem no fim, ao chegar...
    Cada um chega sozinho.

    Porém, caminhar é vida
    E a existência apetecida
    É a vida de estradeiro.

    A chegada, sem saída,
    A todos desconhecida
    É um caminho derradeiro.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  20. Maravilhoso António Machado! Ajuda-nos a 'abrir'caminhos, apesar do que diz. Ou pelo que diz! beijo

    ResponderEliminar