quarta-feira, 12 de outubro de 2016

~ CULTURA




Esta dissertação vem a propósito da última crónica que Pedro Luso
publicou no seu blogue «Veredas», em que lamenta o estado da cultura do Brasil,
exemplificando com casos evidentes que se passam no Rio Grande do Sul - aqui.
Comentei, afirmando que logo que a economia de um país começa a colapsar,
os ''cortes'' são imediatamente feitos na cultura, facto que conhecemos muito bem,
 por termos regredido recentemente muitos anos, tanto nessa área, como na educação.

O casal Luso com o escritor gaúcho, Sérgio Faraco .


Enquanto escrevia, lembrei-me do maestro Ricardo Muti e do episódio
 que correu o mundo com o título - «O dia em que Verdi derrotou Berlusconi»

Aconteceu na representação de Nabucco, em Roma, na presença do citado 1º ministro.
Tocou-nos, de modo muito especial, pois estávamos em piores condições
e a nossa cultura foi cilindrada durante quatro angustiantes anos.
Quis recordar, porque foi um caso de elevada nobreza que serve de lenitivo.
As árias de ópera nunca são bisadas, porém este grande maestro ousou transgredir...

~ Coro dos Escravos Hebreus ~ 


Aconteceu há cinco anos...

Fontes das fotos.
~~ A - B - C ~~

21 comentários:

  1. Porque aqui só tenho o smartphone, não consigo ver os videos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Amiga Majo.
    Uma brilhante mensagem!

    Um povo só é livre quando é culto.
    Portanto chegamos à conclusão que aos políticos não lhe interessam um povo culto pelos motivos que todos bem sabemos.
    Sempre que ouço esta ópera de Verdi, fico arrepiada, pela força e emoção que nos transmite.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Maravilha!! Adorei (re)ver! Além de que é das árias que mais me enchem a alma! Obrigada por rememoriares, Majo.

    Beijinhos culturais, musicais, Verdianos...

    ResponderEliminar
  4. Obrigada pela música e pelas palavras!
    Infelizmente, a ignorância é que interessa ao poder.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá, Majo, que lindo teu gesto ter trazido para teu blog esse tipo de apelo pela cultura, pelos poetas - nesse caso de Luiz de Miranda, indicado ao prêmio Nobel de Literatura em 2013, e que se bate em prol da cultura, quando o Estado do RS e o país deveriam olhar juntos. Sim, ficamos comovidos com tanto descaso com a cultura em geral e com a causa particular do poeta. nós e milhões de brasileiros. Tudo isso tem de ser pensado pelo novo governo que entrou, pensar com o coração, com a razão e menos burocracia e razões políticas para que haja um maior desenvolvimento cultural do país.
    Bela vídeo de Verdi, emociona!
    Agradeço a tua delicadeza pela foto do 'casal Luso' no teu belo blog.
    Obrigada, querida amiga, grande beijo, nosso carinho!

    ResponderEliminar
  6. Palavras bem oportunas. Parabéns.

    ResponderEliminar
  7. A cultura, a educação sempre ficam em segundo ou terceiro planos... Eliminam-se secretarias, ministérios, diminuem grades curriculares bem na Arte... Penso, cada vez mais que, somos uns loucos em dedicarmo-nos a ler, a produzir textos, a frequentar teatros e colecionarmos boas obras líteromusicais... Para mim produzir e alimentar emoções é investimento em um mundo mais feliz!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  8. Pois é Majo, no seu comentário, feito na crônica que escrevi sobre o poeta Luiz de Miranda, você disse que iria usar alguma coisa de minha postagem, mas não imaginava o que seria esse texto no qual há referência ao desleixo dos políticos brasileiros no que diz respeito à cultura, à situação difícil pela qual passa o poeta Miranda, o link sobre e referida crônica, no blog Veredas, e mais, ainda, a postagem da foto na qual aparecenos, Taís e eu, com o escritor Sérgio Faraco, por muitos críticos considerado o melhor contista do Brasil (Faraco também é grande amigo do Luiz de Miranda). Majo, fiquei sensibilizado com essa sua atitude, que agradeço em nome do casal (sei que a Taís já externou a sua gratidão pelo seu gesto), que ao fim e ao cabo constitui-se em homenagem ao grande poeta Luiz de Miranda.
    Um grande abraço, minha amiga Majo.
    Pedro.

    ResponderEliminar
  9. Este momento, na casa da música de Roma, é inesquecível.
    E arrepiante!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Bom dia. Eis um momento que, logo de manhã, me comoveu profundamente. Às vezes uma pequena transgressão como esta tem muito mais força.
    Este é o coro que no "Leopardo", se não me engano, dá origem ao lançamento de panfletos.
    Poderia ter sido o hino de Itália, segundo se fala e Verdi merecia-o, se tal tivesse acontecido!
    O Muti é espectacular, para além de bisar, fala!

    ResponderEliminar
  11. Recordo-me de ter visto na tv este momento inesquecível proporcionado pelo Ricardo Mutti
    Boa Tarde

    ResponderEliminar
  12. Complementando, diria que além da cultura e educação, também na saúde...

    O meu abraço ao casal Luso e para a Majo.

    ResponderEliminar
  13. ~ CULTURA
    Um ministério dos mais "pobres" dos vários Governos de Portugal! Uma belíssima postagem, Majo
    Abraço,

    ResponderEliminar
  14. Querida madrinhamiga

    Tu já nem me consegues espantar, de tanto e tão bom que vais produzindo, incansável, como se fosses correndo uma maratona - no caso presente cultural...

    Cabe-me perguntar o que é a Cultura? Pergunta que é difícil de responder... Há tantas culturas, há tantas gentes que têm cultura, mas também há muitíssima gente que, infelizmente não a tem.

    Quando eu estudava por mania minha noções de antropologia li que a cultura é "um conceito de várias acepções, sendo a mais corrente a definição genérica formulada por Edward B. Tylor segundo a qual é "todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade".

    Esta questão levar-nos-ia a milhões e milhões de páginas de comentários, extrapolações, discussões e teses sem se conseguir chegar a um fim útil. é, diria o problema da galinha e do ovo...

    Conduzes esta postagem por onde queres e como queres; misturas Verdi, o casal Luso de Carvalho (também meu bom Amigo), Ricardo Mutti, Sérgio Faraco, Luiz de Miranda com mestria; só dispensava o ditador e parvo Berlusconi. No resto assinava por baixo - tudo.

    Bjs da Raquel e Qjs do teu afilhado Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
  15. Magnífico o seu post, Majo. Realmente a cultura fica sempre para trás, seja onde for. Também li o post de Pedro Luso. Ouvi, comovida como sempre, a música de Verdi. Também senti tudo de um modo especial... Obrigada, minha Amiga.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  16. Muito bonita esta sua postagem em referencia aos clamores do grande Pedro, um escritor no tempo e que nos premia com belas cronicas e de uma lucidez que encanta.O Brasil vem num processo complexo e urge muito cuidado com os cortes em nome de uma nova politica, que tem tudo de velho,uma espécie de maquiagem grotesca. A educação sentirá o peso das mãos de ferro principalmente os menos favorecidos com cortes nos programas(financiamento) de incentivo à universidade. Estou preocupado com o sonho de muitos jovens, principalmente os negros que estavam a vislumbrar sonhos.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  17. O que é a cultura? É a memória individual e colectiva dum povo ou são os desafios lançados por aqueles que ousam romper com os espartilhos que imobilizam as sociedades.
    Nas artes em especial, sempre prevaleceu a transgressão que descobre novos caminhos a trilhar.
    Sem o contributo da cultura que sociedades prevalecerão? Berlusconianas?
    Excelente trabalho Majo. Parabéns.
    Eu estou a retomar a tona da água.
    Bj.

    ResponderEliminar
  18. Amiga: penso que basta referir o que se passa por cá, no que à criação/fusão do Ministério da Cultura diz respeito. Quando é criado, sempre tem um orçamento, embora com uma dotação irrisória; quando é fundido com o da Educação, parece que a cultura colapsa. Enquanto a mentalidade não mudar (e penso que não mudará tão cedo) a cultura será sempre um parente pobre da grande família que é a finança.
    Em todo o caso, nunca se devem baixar os braços.
    Parabéns pelo teu engenho nesta postagem pertinente e emocionante no que toca ao vídeo.
    Bjo

    ResponderEliminar
  19. Esses videos são maravilhosos.
    O País por aqui está envolto a um lamaçal que prefiro me calar
    a tempos que o povo realmente nem sabem o que é cultura e pra que serve...
    Mas isso é outra história.
    Seu post está maravilhoso. Parabéns.
    E uma boa continuação de mês.
    Abraços
    Janicce.

    ResponderEliminar
  20. Um povo sem cultura... é um povo sem liberdade... sem conhecimento do seu verdadeiro poder, e das suas possíveis opções... e isso agrada aos políticos... em determinadas circunstâncias...
    Ainda não tive oportunidade de apreciar a referida crónica do Pedro, o que tentarei fazer amanhã!
    Parabéns, por mais uma publicação, com uma riqueza de conteúdo louvável, Majo!
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  21. ~~~
    EMOCIONANTE VERIFICAR COMO ESTAMOS TODOS DE ACORDO, AFINAL,

    É POR ELA - A CULTURA - QUE ANDAMOS JUNTOS NESTE BARCO.

    ~~~ ABRAÇOS DE AMIZADE SINCERA ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar