sexta-feira, 2 de setembro de 2016

À Amizade e ao Talento...

Odete Ferreira é licenciada pela Universidade do Porto, 
 em Línguas e Literaturas modernas,
 variante em Estudos Portugueses e Franceses.
Exerceu funções docentes, cargos pedagógicos e diretivos.
 Está agora aposentada, sendo membro da Assembleia Municipal, eleita como independente.
Editou pela Corpos Editora o seu livro de poesia Em Suspenso,
é coautora em várias antologias de poesia e prosa e é uma ativa participante em eventos culturais na sua cidade, Mirandela.

 Logo que percorri o seu blogue fiquei sua devota leitora,
posteriormente descobri que é uma pessoa deliciosamente simpática,
como só as grandes sabem ser.


~ A uma ausência não querida 

Naquela saudade feita urgente
Olhar da tua imagem preenchido
Coração escrito no poente
Sinto a tristeza do tempo partido.

Ladra de uma ausência não querida
Porfio a minha mágoa no meu rio
Revejo instantes da tua partida
E abraço lembranças em desvario.

Ondulante sobrevoa meu sorriso
Em águas magoadas me fixo
Estilhaçada minha alma te envio. 

Dilacera-me a dor résteas de siso
No peito trago um crucifixo
Arranca-mo e bebe meu ser bravio. 

~ 2014 ~


        
~ E assim se fica nos dias de descanso 

Preparam-se bem os dias de descanso,
como se fora poda, o ano inteiro.
Das rosas bravias apara-se o cheiro
pois que, no claro olhar a cor se enfeita
e o colo do abraço os picos rejeita.  

No afã dos dias  que cansam a noite,
os sonhos tardam a clareza das manhãs.
Sacia o rio os ímpetos da pele,
doura o sol alto as dunas do peito,
tempera o mar a fadiga do tempo
e o sono acalma a ânsia do corpo.  

Fazem-se felizes as memórias dos cantos,
os gorjeios, os roncos e os pregões.
Comem-se apetitosos os lautos pratos
que, de tão simples, aprestam os sentidos.
E assim se fica nas horas de descanso,
bastando o arco-íris em seu jeito manso. 

~ 2016 ~

 

~ Mira(n)dela
Há um espaço que me é pertença,
me vestiu na casa térrea,
me alimentou à nascença...

Límpido é, então, o meu olhar
purificado no batismo das águas correntes,
ribeirinhos paridos de nascentes
nos montes onde se cumprem as urzes
e as giestas festejam o tempo
e os tempos me apuraram
o palato, o olfato, o tato...

Não me sei de outro modo,
não sei a cor de outro amor
e tampouco a cor de outra pele.
Esta fez-me filha, mulher, mãe.
Natureza pródiga em cores e sabores,
terra a abrir-se às rosas
temperada de néctares
onde os deuses se deleitam
em orgasmos de poemas...
Poema, princesa, grinalda de flores,
rainha minha e Tua,
rio que me arrepia,
palavra perdida de amores...

Ah, se me soubesses tua
fazias-me filhos que ficassem.
Por ti, com amor, sem dor.

~ 2016 ~ 





http://portate-mal.blogspot.pt/


             





~ Fontes das fotos - A - B - C D
Clique numa, para obter a galeria.   

24 comentários:

  1. Que momento delicioso ler essas pinturas poéticas!
    Obrigada, pela partilha, Majo!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Que bela divulgação, Majo! Sem dúvida que vou visitar o blog anunciado.

    Beijinho e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, Majo, pela partilha.:))
    Gostei.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  4. A Odete, para além de grande escritora, é uma senhora.
    Admiro-a há muito por estas duas qualidades.
    Majo, tem um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. Não posso deixar de felicitar a Odete Ferreira, não só pela sensibilidade que a sua poesia deixa transparecer, mas também pela pessoa bonita que é. É que quem não tem esse dom não consegue transpô-lo para o papel.
    Pela mão da nossa Amiga Majo irei visitar o seu cantinho, olá se vou!

    Um beijinho a ambas, um obrigada a ambas.

    ResponderEliminar
  6. Também sigo com muito prazer o "Porta-te Mal" da Odete. Gosto muito dela. Gosto do que ela escreve. Gosto da simplicidade. Gosto do seu empenhamento na cidadania. Gosto da forma atenciosa com que ela lê o que escrevo. Da poesia que ela escreve digo que tem sons e aromas, cores e emoções. Gostava de a conhecer pessoalmente...
    Obrigada, Majo por esta divulgação.
    Um beijo para a Odete e outro para si.

    ResponderEliminar
  7. Não conhecia Odete Ferreira. Gosto da sua poesia; gosto da (sua) Mirandela desde há muitos anos. Passarei a visitar o seu blog. Gostei, também, da valsa do André Rieu, que abre a sua postagem.
    Continuação de boas férias.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Escreve com a alma :))
    Obrigada por partilhar
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Vou daqui conhecê-la... :)

    ResponderEliminar
  10. o blog tem um admirável título - em tempo de "narizes de cera" e de gente "bem comportada" assumir a rebeldia de um "Porta-te mal" é um gesto que define a nobreza e a insubmissão de uma mulher de carácter.

    a sua poesia foi para mim uma revelação recente, que manifestamente me cativa e cuja leitura não dispenso.

    parabens!

    beijos para as duas.

    ResponderEliminar
  11. Amiga Majo, é por termos o privilégio destas partilhas que eu gosto tanto dos blogues.
    Mais um que vou descobrir e me apaixonar, pois adorei estas poesias.

    Um beijinho grato e amigo

    ResponderEliminar
  12. Querida madrinhamiga

    Já conhecia (de nome) a Odete Ferreira os Ferreiras são muitos e creio que bons... Gaba-te cesto...

    Os seus poemas fazem-me reconciliar com a Poesia, pois em Portugal milhares de pessoas julgam que são poetas.

    Hoje - por teu intermédio e informação - conheci novos poemas da Odete; são maravilhosos e está tudo dito. Gostarei de a ver lá na NOSSA TRAVESSA. Diz-lho se fazes o favor...

    Bjs da Raquel e qjs do afilhado Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa um comentário no blogue da Odete e poderás apreciar a elevada gentileza de um sadia permuta de pareceres e de amizade atenciosa.
      Beijinhos.
      ~~~

      Eliminar
  13. Esteve presente, no dia quatro de setembro, pelas vinte e três e quarenta minutos, Odete Ferreira, no blogue "A Vivenciar a Vida" da autoria de Majo Dutra, para dar início à sessão de agradecimentos, sem antes ter pedido desculpa pelo atraso, devido à sua presença no evento "Feira do Livro do Porto". Abriu a referida sessão, dirigindo um especial, carinhoso e sentido elogio à autora de tão prestigiante homenagem, pelo que revela da pessoa que é e da pessoa que faz, graças aos critérios que presidiram à redação da mesma. Prosseguiu a sessão de agradecimentos, cumprimentando cada um dos presentes neste espaço de amizade e partilha, expressando a sua gratidão pelos amáveis registos deixados na caixa dos comentários, manifestando, ainda, especial apreço, aliás, recíproco, aos amigos e amigas com quem interage há algum tempo. Antes de dar por encerrada a sessão, agradeceu as visitas ao seu "Portate-mal", de novos amigos, após se terem inteirado do conteúdo desta homenagem, aproveitando também a oportunidade para, de forma descontraída e mesmo sorridente, que o erro ortográfico (assim como o título) em "Portate-mal" foi uma forma de desconstruir o paradigma de uma professora de português que, durante a maior parte da sua vida profissional, tinha exercido cargos modelares e de enorme responsabilidade. -----------------------------
    Esta ata vai ser assinada pela presidente da sessão que também a secretariou. ------
    Mirandela, cinco de setembro de dois mil e dezasseis. ------------------------------
    Maria Odete Costa Ferreira
    (Majo, minha amiga, já tinha saudades de redigir uma ata :) Muito obrigada a todos e a todas. Bjinhos. Sejam felizes!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma ata exemplar, estimada Odete.
      Beijinhos.
      ~~~

      Eliminar
  14. Vou visitar assim que tiver oportunidade.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  15. É assim que se dá a volta; é o que importa. Hei-de visitar essa porta que se franqueia, sem hífens inibidores. E, pelo perfume aqui derramado, valerá a pena. Obrigado, Majo, pela dica.

    ResponderEliminar
  16. GEATÍSSIMA AOS MEUS LEITORES DEDICADOS QUE APRECIARAM O ESTILO E DERAM

    O PARECER SOBRE OS POEMAS DA ODETE FERREIRA.

    UM AGRADECIMENTO ESPECIAL AOS QUE - ACREDITANDO NA MINHA AVALIAÇÃO

    - ADERIRAM AO BLOGUE DA HOMENAGEADA.

    ABRAÇOS E BEIJOS DE SINCERA AMIZADE.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  17. Maravilhosos poemas, de muita sensibilidade. Gostei muito do ritmo gostoso e da abordagem de seus poemas.
    Certamente terei prazer em seguir seu blog, verei como fazer, não estou conseguindo seguir o 'quadro dos seguidores', sempre aparece 'erro 469'. Parabéns e um beijo à simpática e ótima poeta Odete Ferreira!
    Beijo, Majo , excelente partilha.

    ResponderEliminar
  18. Muito bonita sua garimpagem e trazer estas bela escritora com este poetizar diferenciado.
    Portugal nos alimenta com belas poesias, que muito nos inspiram. É mais uma para seguir Majo com esta sua generosa apresentação.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Conheci a Odete Ferreira por seu intermédio, cara Majo.
    Estou-lhe muito reconhecida por isso. Na sua homenagem,
    traz-nos mais algumas informações sobre a sua pessoa e
    sobre as suas vivências, socialmente participativas,
    ficando eu a conhecê-la um pouco melhor.
    Muito obrigada.

    A poesia de Odete Ferreira prende-nos desde a primeira
    sílaba e assim ficamos pendentes e dependentes dela,
    lendo de um só fôlego as suas belas palavras.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  20. Lindíssimos poemas,adorei a tua publicação!!

    ResponderEliminar
  21. Três maravilhosos poemas...
    Grata pela divulgação de um talento notável...
    Sem dúvida, um blogue que irei espreitar, assim que volte a ter Net...
    Beijos para ambas!
    Ana

    ResponderEliminar