quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

TANGO EM DIA MEMORÁVEL


 
 * O dia em que o tango foi a uma boda real * 

Foi um noivado que envolveu algumas controvérsias e uma delas foi
o fato da noiva não pertencer à Igreja Reformada Neerlandesa.
Contrariando o recente  passado histórico, o parlamento foi tolerante.
 Máxima da Argentina manteve-se católica, tendo acordado com o noivo,
 então príncipe de Orange-Nassau, educar os filhos na  religião do pai.
Foi homenageada durante a cerimónia com música do seu país natal,
o tango escolhido foi o de Piazzola que referi no meu «post» transato.
Na celebração ecuménica, participou um eclesiástico católico argentino.




A cerimónia realizou-se há - precisamente - 15 anos.





Não gosto de repetir biografias, que abundam na «iternet» em várias línguas... 
Faço exceções apenas com destaques que me parecem interessantes.
~~~ ** ~~~
A noiva estava particularmente comovida, porque os pais decidiram não estar
 presentes no casamento devido à grande polémica gerada pelo facto de seu pai
ter trabalhado no governo durante a ditadura, ainda que apenas ligado ao
ministério da agricultura e pecuária.
~~~ ** ~~~
Máxima dos Países Baixos sempre trabalhou em finanças desde que completou
o curso em Buenos Aires. Tem desempenhado um papel impactante no mundo,
sobre inclusão financeira para reduzir a pobreza e promover o desenvolvimento.
Desde 2009, desempenha funções de conselheira especial da ONU,
para o Fundo de Desenvolvimento Inclusivo.
É interessante o relato biográfico sobre a sua intensa actividade financeira.

Cumprimentando  o cardeal argentino Bergoglio, após a sua
 missa de Ascensão que antecedeu a entronização como Papa Francisco.


Em 2011, o parlamento decidiu dar-lhe o título de rainha, o que nunca
aconteceu nesta monarquia, em que o consorte tinha o título de príncipe.
Com a entronização do marido em 2013, Máxima tornou-se
Rainha consorte dos Países Baixos.
~~~ ** ~~~
Outro dado biográfico interessante relata o episódio do conhecimento do par.
Máxima trabalhava no Deutch Bank en NY, todavia conheceram-se
em Sevilha. Guilherme da Holanda  apresentou-se como 'Alexandre',
seu segundo nome. Mais tarde, Máxima riu-se muito
quando ele lhe disse que era príncipe, pois julgou que brincava.  

Fontes das fotos.
A - B - C - D -

27 comentários:

  1. ~~~~~~
    Fiquei surpreendido ao assistir ao Adiós noninho na cerimónia religiosa no matrimónio da Rainha Máxima.
    Desconhecia todos esses pormenores que nos relatas e por isso muito te agradeço, MAJO.
    Não fiquei insensível à comoção da noiva.
    E depois o já quase Papa, cardeal argentino Bergoglio !

    ~~~~~~~~
    Um beijo amigo.

    ~~~

    ResponderEliminar
  2. Olá Majo.
    Excelente esta sua postagem, com essa história em que essa moça argentina tornou-se rainha, e que no casamento o casal teve as bênçãos de quem tempos depois se tornaria o Papa Francisco, argentino como a noiva. Esta teve ainda a homenagem, vendo executada a música Adiós Nonino, composição de Astor Piazzolla, seu patrício famoso. Parabéns pelo belíssimo vídeo de texto sobre os noivos.
    Abraços.
    Pedro

    ResponderEliminar
  3. Algo que não é tão surpreendente por acontecer na Holanda, um país com uma abertura enorme e uma visão muito larga.

    ResponderEliminar
  4. Lembro-me do casamento deles e da polémica por causa do pai. Mas desconhecia esses pormenores. Na altura ainda não tinha pc, e se disseram na TV não me lembro.
    Que bom que está voltando. Seja bem vinda.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Bastante interessante, fora os preconceitos sociais dispensáveis, nomeadamente a ausência dos pais da noiva.
    O vestido era lindo e a música de Piazzola, a maravilha que conhecemos.
    Louvável o trabalho desenvolvido por Máxima em relação ao progresso da Humanidade.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Maravilhoso! Até eu me comovi... Linda esta história.
    Já tinha saudades daqui e das suas palavras.
    Um beijo, minha Amiga Majo.

    ResponderEliminar
  7. Desconhecia alguns pormenores!
    Adoro o tango...bj

    ResponderEliminar
  8. Oi Majo
    Uma história linda e bem reportada com riqueza de detalhes e pormenores
    O tango maravilhosamente executado deixou-me arrepiada.
    E as fotos da bela cerimônia e o respeito à crença individual deixa uma bela lição que é possível ser feliz respeitando-se as diferenças
    Bem vinda novamente amiga
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Interessante essa história, Majo, não conhecia. E o papa na história deles, gosto muitíssimo do papa Francisquinho. E quanto à música, o grande Astor Piazzolla dispensa comentários!
    Beijo, querida amiga, que bom que voltou!

    ResponderEliminar
  10. Uma história que não conhecia.
    Que bom ter sanado o problema do computador. Máquina nova? :)

    ResponderEliminar
  11. Se me fizessem isso no meu casamento, desabaria em prantos ... e ninguém me havia de calar. Sou uma mimalha...

    Beijinhos (mimalhos) e bom regresso.

    ResponderEliminar
  12. Muito interessante. Bem reaparecida seja!

    ResponderEliminar
  13. Gostei mesmo muito desta partilha pois, desta união, apenas sabia o essencial. Já a admirava (esta união) mas agora, com estes pormenores, fiquei encantada com a beleza destes seres humanos.
    Parabéns, Majo!
    BJ 😊

    ResponderEliminar
  14. As coisas que a Majo sabe! Detalhes que eu desconhecia e que achei muito interessantes. E que dizer do belo tango e da lágrima ao canto do olho!...
    Abraço,

    ResponderEliminar
  15. Aprende-se muito neste mundo dos blogs, amiga e hoje aprendi algumas coisas que desconhecia. O amor tudo vence e há pais com atitudes que não consigo compreender. O então padre Francisco sempre presente e assim continua agora como papa; coloca as pessoas acima de qualquer coisa e, creio que é assim que tem de agir o representante de Jesus. Um bom fim de semana, apesar do tempo tão mau e obrigada pelas importantes informações que aqui nos deixas. Um beijinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  16. Uma bela história de amor e uma música fantástica!

    Beijinhos, Majo :)

    ResponderEliminar
  17. Muito interessante: Não conhecia muito bem a História. Fazes muito bem recordar. Irei pesquisar.
    Piazzolla no seu melhor.

    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  18. Que bonito, para mim isto é tudo novidade, não conhecia. E a música é linda. Excelente partilha. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  19. Querida Majo linda e romântica história, onde o amor foi vencedor e ainda abençoado pelo Papa Francisco.
    Amei, beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  20. Num casamento real o encontro de dois mundos, com um incrível tango...
    É isto é muito bonito. Toda a história recordada pela Majo.

    Bj.

    ResponderEliminar
  21. Um regresso com uma publicação muito interessante!
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  22. Belissima história, entre reis, rainhas, suas venturas e deventuras onde reina a música de Astor

    Beijinho

    ResponderEliminar
  23. MEUS ESTIMADOS AMIGOS
    FOI AGRADÁVEL VERIFICAR QUE, TAL COMO EU, APRECIASTES A EVOLUÇÃO DE MENTALIDADES
    E A ABERTURA DO PARLAMENTO DOS PAÍSES BAIXOS QUE TEM FEITO HISTÓRIA NA VANGUARDA
    DE APROVAÇÃO DE LEIS QUE SÃO MARCOS DO PROGRESSO DA HUMANIDADE NESTE MILÉNIO.
    A HISTÓRIA DA RAINHA - DE ORIGEM PLEBEIA - BONDOSA, BONITA E INTELIGENTE QUE TEM
    DEDICADO A VIDA AO SEU POVO E SOUBE CONQUISTAR O SEU AFETO E ADMIRAÇÃO É TOCANTE,
    ASSIM COMO A MÚSICA DE PIAZZOLA.
    UM FEVEREIRO MUITO AGRADÁVEL PARA TODOS.
    ABRAÇOS AMISTOSOS.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  24. Não conhecia nenhuma destas histórias sobre eles, excepto o problema com o pai e gostei de saber porque simpatizo com ela, parece ser uma mulher admirável.

    ResponderEliminar
  25. Obrigada por mais este conhecimento que parece um conto de fadas.

    ResponderEliminar
  26. Adorei rever esta emocionante interpretação nesta cerimónia... e de ficar a par de mais alguns pormenores sobre a vida de Máxima, que desconhecia!
    Grata por mais uma formidável partilha, Majo!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  27. Pois é Majo desconhecia as personagens com esta historia curiosa de vida.
    Uma bonita e generosa postagem.
    Abraços.
    Bjs

    ResponderEliminar