***

*** CORES DE OUTONO NO ALTO DOURO VINHATEIRO ***
Património da Humanidade, estatuto atribuído pela UNESCO em dezembro de 2001, como Paisagem Cultural.
É um lugar com características geológicas e um microclima peculiares, onde se produz o Vinho do Porto e se fabrica vinho há 2 000 anos...
~~ A autoria da foto é do amigo Rui Jorge Pires, administrador do blogue Olhar de Ouro ~~

quarta-feira, 7 de junho de 2017

O NAVIO-ESCOLA SAGRES



Legendado


          
       BRASÃO DE ARMAS
                    


~~1937 - 2017 ~~      

Navio-escola da Marinha Portuguesa há 55 anos.      

Patrono - Infante D. Henrique       



Membro Honorário da Ordem do Infante D Henrique
Membro Honorário da Ordem Militar de Cristo
~~ *** ~~
Foi construído em Hamburgo, Alemanha, para funções de navio-escola.
Apreendido pelos Est. U na II Guerra Mundial foi vendido ao Brasil onde
permaneceu 13 anos com o nome de Guanabara. Em 1961 foi adquirido
por Portugal para substituir o Sagres II. Assumiu o estatuto de Sagres III,
ao entrar ao serviço da Marinha Portuguesa a 8 de Fevereiro de 1962.
~~~ ************** ~~~
O navio-esola Sagres afasta-se do promontório de Sagres rumo ao Brasil na missão
«Abraço Olímpico»



~~ Horizonte ~~

 «O mar anterior a nós, teus medos
Tinham coral e praias e arvoredos.
Devendadas a noite e a cerração.
As tormentas passadas e o mistério,
Abria em flor o Longe e o Sul sidério
Espendia sobre as naus da iniciação.

Linha severa da longínqua costa-
Quando a nau se aproxima ergue-se a encosta
Em árvores onde o Longe nada tinha:
Mais perto, abre-se a terra em sons e cores:
E, no desembarcar, há aves, flores,
Onde era só de longe a abstracta linha.

O sonho é ver as formas invisíveis
Da distância imprecisa, e, com sensíveis
Movimentos de esperança e vontade,
Buscar na linha fria do horizonte
A árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte-
Os beijos merecidos da Verdade.»


~~ Poemas do livro Mensagem de Fernando Pessoa ~~


~~ A Última Nau ~~ 

«Levando a bordo El-rei D Sebastião
E erguendo, como um nome, bem alto o pendão
Do Império,
Foi-se a última nau, ao sol aziago
Erma, e entre choros de ânsia e pressago
Mistério

Não voltou mais...
...  ...  ...
Ah, quanto mais ao povo a alma falta. 
Mais a ninha alma atlântica se exalta
E entorna,
E em mim, num mar que não tem tempo ou espaço
Vejo entre a cerração teu vulto baço
Que torna.

Não sei a hora, mas sei que há a hora,
Demore-a Deus, chame-lhe a alma embora
Mistério.
Surges ao sol em mim, e a névoa finda:
A mesma, e trazes o pendão ainda
Do Império.»


~~ Colombos ~~

»Outros haverão de ter
O que houvermos de perder.
Outros poderão achar 
O que, no nosso encontrar,
foi achado, ou não achado,
Segundo o destino dado.

Mas o que a eles não toca
É a Magia que evoca
O Longe e faz dele história
E por isso a sua glória
É justa auréola dada
Por uma luz emprestada.»


~~~ *** ~~~
Fontes das fotos  A - B - C - D - E

20 comentários:

  1. Excelente homenagem a um dos mais belos veleiros do mundo.
    Adorei o vídeo, e reler os poemas.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Que partilha espetacular!
    Uma belíssima escolha com fotos fantásticas e belos poemas!
    Bj

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso navio e os poemas lindos também! bjs, chica

    ResponderEliminar
  4. Que lindo Majo.
    Aqui se estudava historia e se falava da Escola Sagres.
    Um belo vídeo.
    Belas imagens e poesias do mar e todos os encantos que advém.
    Grato amiga.
    Carinhoso abraço.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Majo, me nego a deixar uns versinhos meus ante à grandiosidade do mestre. Todos esses poemas eu os li, reli, li e reli milhões de vezes. São os mais belos poemas dele em forma. A mensagem específica também é extraordinária. Foi este o livro de sua apoteose antecipada quase como abertura de pano do ato primeiro. O Mensagem é demais a quem tem alma lusa - por te cruzarmos quantas mães choraram, quantas noivas deixaram de casar... O mar com fim pode ser grego ou troiano, o mar sem-fim, é português... E o monstro rosnou e rondou três vezes... e o que é que te deixa atado ao leme... El Rei... No areal... E o Sagres é o símbolo da beleza, esbelto como um campino do Ribatejo: e aquela curva no peito... desempenado perfeito... e dança... dança... Eu diria e singra... singra cortando os mares como o albatroz corta os ares. Majo, maravilhosíssima pesquisa e postagem. Parabéns! És o máximo! Parabéns! Parabéns e parabéns! Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  6. Como aqui alguém o definiu há já alguns anos, bem mais que um navio-escola, é diplomacia ambulante.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Maravilhosa postagem! Amei

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. O Navio-Escola Sagres é realmente uma "Embaixada de Portugal". Tive o privilégio de o conhecer ao pormenor. Boa homenagem, Majo, com belos poemas e um vídeo muito interessante.
    O meu abraço.

    ResponderEliminar
  9. Adorava conhecer este navio por dentro! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  10. Sinto sempre muita saudade do mar. Abrindo convite para conhecer a nossa www.hellowebradio.com ... você. Vem!
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  11. Um post incrível, onde as soberbas imagens deste navio-escola, estão magnificamente conjugadas com as palavras magistrais de Pessoa.
    Adorei o vídeo! Eu sabia, que as palavras tinham significado, mas ainda não tinha encontrado nenhum video com a legendagem das mesmas... e uma versão em português, é simplesmente perfeito!
    Adorei tudo!!!! E agora... tardando e muito por aqui... mas não falhando... vou espreitar algumas das ultimas novidades...
    Beijinho, Majo! Continuação de uma óptima semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  12. Que Majo
    Que magistral esse post homenagem ao navio escola perfeitamente harmonizados com estes viscerais poemas que são um deleite para a nossa alma poética. E as imagens fabulosas emolduram com glamour esta exuberante homenagem.
    Um beijo minha amiga

    PS: O meu carinho e gratidão por seu apoio e atenção. São esses aconchegos um bálsamo curativo para nossas feridas amiga. Obrigada de coração

    ResponderEliminar
  13. Mas que "viagem" tão plena! A da música (que ADORO), a do navio-escola Sagres e a da Mensagem (que emociona sempre).
    Sublime, amiga!
    Bjinho :)

    ResponderEliminar
  14. Muito bem elaborado este Post. Historia e retrata um símbolo que muito orgulha a Marinha Portuguesa e é muito bem recebido por toda a Comunidade Lusa.
    Eu, Majo, tenho muito orgulho.
    Obrigado por trazeres á frente este motivo Pátrio.

    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  15. um bonita homenagem ao navio escola Sagres, que sempre achei muito bonito.
    os poemas bem escolhidos e tudo o resto da postagem.
    gostei!
    um bom final de semana.
    beijinhos
    ;)

    ResponderEliminar
  16. Amanhã comemora-se o dia de Portugal e este post vem muito a propósito, querida Majo. Não sabia que o nosso navio Escola Sagres fazia 80 anos e também desconhecia todas estas informações que aqui nos deixas sobre ele. Quando criei o Começar de novo não imaginava que ele me permitiria conhecer tantos outros que são verdadeiras fontes de informação que me têm enriquecido muito. Este Vivenciar a Vida é um deles, é um lugar onde se aprende muito com temas diferentes, mas sempre muito ricos.Gostei muito de reler os poemas do nosso Fernando Pessoa conhecidos nos tempos de estudante, mas entretanto já muito esquecidos. Muito obrigada, querida amiga, por tudo o que nos dás neste post e desejo-te um bom fim de semana, com muita paz e saúde. Um beijinho.
    Emilia

    ResponderEliminar
  17. ~~~
    AGRADEÇO SOBREMODO TEREM REGISTADO OS VOSSOS PARECERES

    A RESPEITO DO VELEIRO E SOBRE OS POEMAS DA ÚNICA OBRA

    QUE FERNANDO PESSOA EDITOU, CONTRIBUINDO PARA TORNAR

    ESTA PÁGINA MUITO INTERESSANTE.

    BEIJOS DE MUITA AMIZADE~

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


    ResponderEliminar
  18. Boa tarde,
    já tive oportunidade de o visitar em Lisboa! É excelente.

    ResponderEliminar
  19. Para começar, adoro esta música e depois, fiquei informada sobre este navio, a completar com os belos poemas de Pessoa.
    Obrigada
    beijinho

    ResponderEliminar