sábado, 6 de julho de 2019

~ DIA 6... COM SOPHIA...

´


💛 A Poeta escreveu este poema em Lagos, cinco dias antes da Revolução 💛


~~~ L A G O S ~~~
💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛💛

«Un jour à Lagos ouverte sur la mer comme l'autre Lagos»
Senghor
 Em Lagos
Virada para o mar como a outra Lagos
Muitas vezes penso em Leopoldo Sedar Senghor
A precisa limpidez de Lagos onde a limpeza
É uma arte poética e uma forma de honestidade
Acorda em mim a nostalgia de um projecto
Racional, limpo e poético.
Os ditadores, é sabido, não olham para os mapas
Suas excursões desmesuradas fundam-se em confusões
O seu ditado vai deixando jovens corpos mortos pelos caminhos
Jovens corpos mortos ao longo das extensões
Na precisa claridade de Lagos é-me mais difícil
O confuso o disforme a ocultação
 Na nitidez de Lagos onde o visível
Tem o recorte simples e claro de um projecto
O meu amor da geometria e do concreto
Rejeita o balofo oco da degradação
Na luz de Lagos, matinal e aberta
Na praça quadrada tão concisa e grega
Na brancura da cal tão veemente e directa
O meu país se invoca e se projecta
⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐
Sophia de M Breyner Andresen
Lagos, 20 de Abril de 1974
O nome das Coisas, 1977

Cidade antiga intramuros.
💛💛
 Em Lagos, no mês de Abril, quando surgem dias de céu limpo, a luz 
solar atravessa uma atmosfera lavada e reflete-se sobre objetos bem
limpos.  Também pela inclinação dos raios solares,  é uma luz muito
bela,  que sentimos pura,  diáfana,  reverberante,  rara  e comovente.
A Poeta,  emocionada,  faz neste poema uma analogia,  por contraste,
entre a  limpidez da luz de Abril e a situação dramática  causada pela
 política ditatorial.  Em realce,  a sua repulsa pela guerra colonial.

O passeio da Avenida dos Descobrimentos,
o estuário e a ponte levadiça

                          
 Sophia de Mello B Andresen e Léopold Sédar Senghor
  
 Foi a principal porta da cidade.

Clique
 Fontes das fotos
A - B - C - D - E - F

31 comentários:

  1. Muito bonito, tudo isto.
    Gostei de aprender mais um pouco. Belas vistas!

    Bom fim-de-semana!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Muito lindo,Majô e bom te ver seguindo com as homenagens! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Sophia cita Senghor
    Os poetas
    são como as cerejas
    pegamos num...

    Amanhã na minha liturgia
    farei como fez Sophia

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde, Majo

    Um post maravilhoso pelo que tem de evocativo na vida e obra de Sophia, nos seus poemas sempre cheios de sentido e de projecção no passado, trazendo para o presente a lembrança das falhas dos homens. Tomara que se pense nelas e se procure rectificar o que for possível ser rectificado.
    Aqui, Sophia, Senghor e Lagos.
    Lagos que em 1444 recebera o primeiro carregamento de escravos de África, "sabendo-se que o primeiro mercado de escravos, trazidos pelas caravelas que demandavam de África, se realizou no Rossio da Trindade, à porta da vila".
    Senghor, que traz no seu nome o estigma de "Senhor", grande lutador pela autodeterminação dos povos africanos.
    Sophia, a nossa bela e inesquecível autora de tantos poemas que nos enlevam.

    Beijos

    OLINDA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu comentário ficou abaixo.
      Acrescento que dizer que o nome Senghor era um estigma, é uma posição muito radical! Onde é que se viu que o tratamento por senhor tenha sido aviltante?!
      Leopoldo apreciava-o, tanto que o deu aos filhos.
      Penso que os lacobrigenses da Marinha Portuguesa se deram bem com os habitantes dos reinos do Senegal que conheceram, só assim se explica terem conservado a sua cidade com o nome de Lagos.
      Beijinhos
      ~~~~

      Eliminar
  5. Querida Amiga.
    Gostei muito do seu comentário, tão completo e verdadeiro.
    No entanto, vou precisar um item que acho importante.
    Lagos não fez comércio de escravos, Lagos serviu de entreposto para os
    grandes senhores dos descobrimentos comercializarem.
    No século XVI, Lagos foi a vila intramuros, com gente dedicada à faina do
    mar, construção de batéis e exploração de salinas (um grande negócio, numa
    altura em que salgavam alimentos)
    Sempre habitaram Lagos, os proprietários rurais mais abastados. Eram eles
    que permitiam o comércio diário de peixe.
    Felizmente, estas pessoas nada tinham a haver com o comércio de escravos,
    um terrível e infeliz obscurantismo da época.
    Corta o coração ouvir dizer que ''Lagos recebeu o primeiro carregamento...''
    Abraço grande.
    Beijo
    ~~~

    ResponderEliminar
  6. Olá Majo! muito boa homenagem com esse lindo poema!
    pensei que também se fazia alusão à outra Lagos que foi capital da Nigeria e que segundo consta terá sido "batizada" por portugueses oriundos da cidade algarvia !
    "..Navegando ao serviço de D. João II de Portugal, Rui de Sequeira alcançou a costa da actual Nigéria em 1472, baptizando a lagoa na região de Lagos (Nigéria) com o nome Lago de Curamo, e a cidade com o nome pela qual ainda hoje é chamada, Lagos, possivelmente em homenagem à cidade algarvia de Lagos..Wikipedia
    beijinhos, bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, Ana.
      Porém, a homenageada é a Poeta e não Lagos, nem os lacobrigenses.
      Beijinhos, Amiga.
      ~~~~

      Eliminar
  7. Em Lagos a luz devolveu a forma da verdade às coisas que nos são fundamentais.
    Gostei de ver este confronto de ambientes, geografias e personalidades, que devemos guardar na memória
    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Muito bonita essa homenagem à Sophia Andresen, tudo muito bem explicadinho, saio enriquecida.
    Uma ótima semana, Majo, sei que você está em meio ao descanso.
    Beijo, querida.

    ResponderEliminar
  9. Que belo e critico olhar da poeta num poema engajado de muita beleza, que faz reflexão entre o belo e o modo de vê-lo diante um sistema opressor.Uma belíssima postagem homenagem Major, que enriquece conhecer mais a poeta e sua trajetória coerente com seu tempo.
    Bom conhecer mais uma bela cidade de Portugal que inspirou a poeta neste grito.
    Parabéns Majo por mais este dia 6 de poesia e historia.
    Grato sempre por estas postagens ricas, que muito me agradam.
    Um carinhoso abraço de toda paz.
    Feliz seja o domingo de uma nova semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Bom dia Majo! A Sophia além de ser uma poeta fantástica era uma cidadã consciente com o que se passava no mundo. E isso só dignifica o seu nome.
    Um beijo, minha Amiga.

    ResponderEliminar
  11. Não conhecia, achei muito bonito! :) Beijinhos querida Majo.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  12. Bom dia querida Majo,
    Que preciosa poesia da Sophia que descreve lindamente em versos a beleza do encantador Lagos. Mais uma linda cidade do lindo Portugal.
    Obrigada pela partilha.

    Votos de uma linda semana.
    Bjs no ♥ ♥

    ResponderEliminar
  13. Uma riquíssima publicação :))

    Hoje:-Nos trilhos do anoitecer...

    Bjos
    Votos de uma óptima Segunda-Feira.

    ResponderEliminar
  14. Pena não conhecer o lugar... mas é inegável a beleza dos versos e das imagens! Boa semana, Majo.

    ResponderEliminar
  15. Um prazer imenso, aprofundar os meus conhecimentos sobre a notável obra de Sophia, através dos seus conteúdos, criteriosamente seleccionados, Majo!...
    Um beijinho! Deixando os meus votos de continuação de uma excelente e retemperadora pausa, estimando que não seja por motivos de saúde!...
    Ana

    ResponderEliminar
  16. Já caía a tarde cuando chegamos a Lagos. Mesmo há hora justa para um bom comer, algo tardio, para aquelas horas, é certo. Mas foi esa a impressão que nos causou essa cidade que de momento viamos so longe. Depois veio o passeio, bem acompanhados, e lá fomos comprovando que aquela transparência que divisavamos realmente estava em tudo.
    Gostei do poema, Gosto dela, e destes trabalhos teus tão bem elaborados.
    Abraços de vida, querida amiga.

    ResponderEliminar
  17. Que maravilhoso! Quanta sensibilidade da poetisa falando sobre a luz de Lagos e a treva da ditadura!
    Aqui estamos praticamente vivendo uma ditadura, uma nova ditadura... e eu estou muito triste, minha amiga, pois parte da minha infância, adolescência e juventude foram som uma dura ditadura militar. Tem muitos, aqui mesmo na blgosfera que apoiam, eu repudio veementemente.
    Portugal, dizem que é tão linda, e eu penso que seja muito limpa também. Gostaria imenso de um dia conhecer essa terra...
    Um abraço carinhoso e agradecido.

    ResponderEliminar
  18. Oi Querida Majo! Minha queridissima confesso, que e´a terceira vez que leio seu magnifico post e apenas agora pude comentar. O poema de Sophia é soberbo e nos enche a alma de inspirações. Vendo os lugares de Portugal é como se presenciarmos vários lugares aqui do Brasil. Normal, não é mesmo? Portugal nos deixou uma belíssima arquitetura como assinatura. Lhe desejo uma feliz noite de sábado. Um grande e terno beijo. Me desculpe pelo atraso!

    ResponderEliminar
  19. Inscrever-se Sophia na história e na beleza de uma cidade marítima parece-me natural. Palavras sublimadas, aqui, pela delicadeza da melodia que se evola das teclas de um piano.
    Mais um passo de Sophia que gostei de conhecer. Um passo de cidadania-

    Beijos, querida Majo.

    ResponderEliminar
  20. Vou deixar uns abraços pra eles, aqui,
    em memória.
    Majo, um pra vc tbm.



    .

    ResponderEliminar
  21. Boa semana. Aguardo a volta do recesso. :)

    ResponderEliminar
  22. Hoje é só para dar conta do meu regresso à blogosfera.

    ResponderEliminar
  23. Saudades Majo.
    Bjins de quarta feira.
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  24. Querida Majo!
    Aprecio tua escrita, tuas publicações e teus comentários em meu blogue. Apaguei o último sem querer. Goataria imenso de conhecer a tua opinião. Podes repetir, minha amiga?
    Bem hajas.
    Grande abraço e boas férias.

    ResponderEliminar
  25. Majo, o acaso me fez entrar em seu blog e me deparei com publicações muito interessantes. Apreciei muito o teu modo de escrita. Vamos interagindo por aqui, pois, passei a lhe seguir.
    Até a próxima!!!

    ResponderEliminar
  26. Desconhecia o poema. Obrigada por no-lo trazeres aqui.

    Beijinhos poéticos. E boas férias aí por Lagos talvez...

    ResponderEliminar
  27. ~~~
    ESTIMADOS AMIGOS

    É UM PRAZER PARTILHAR CONVOSCO CULTURA E ARTE, OS TEMAS DESTE BLOGUE.

    ESTOU VOLTANDO AO VOSSO CONVÍVIO COM ALGUMAS LIMITAÇÕES QUE SE

    CONCERNEM COM A ATIVIDADE BALNEAR DA REGIÃO ONDE RESIDO.

    COM CALOR OU COM FRIO, PARA TODOS DIAS AGRADABILÍSSIMOS.

    ABRAÇOS CORDIAIS.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  28. Que interessante, muito bom conhecer a cultura alheia.

    ResponderEliminar