sábado, 30 de julho de 2016

Dia Internacional da Amizade

Uma rosa para cada um/a.

Embora não seja poeta ou poetisa, ousei escrever um poema
- à minha maneira -
com  versos vossos, que amorosamente deixastes  neste blogue...

À Amizade!
 ~~~~~
~ Graça Sampaio
Fico muito contente por ti e por nós que vamos ter mais um espaço
para ler, ouvir, dizer.
~ Mar Arável
Sempre te aguardei na minha escarpa. ...
~ Ana Tapadas
Bom saber um pouco mais de ti. Não conheço outro Dutra
mas conheço muito bem a tua ilha.
~ Miss Smile
Eu já gostava de cerejas, mas agora gosto ainda mais, depois
de ter lido os seus benefícios para a saúde.
~ MJ Falcão
Fiquei contente! Sei que tem muitas coisas a dizer. Parabéns...
~ Maria Eu
Trás-os-Montes é uma terra maravilhosa e Torga é maravilhosamente telúrico
... 
~ Rui Pascoal
 Quando visitei S Martinho da Anta ainda não existia esse CC...
Assim, há outro motivo para lá voltar.
~ GL
Obrigada pela oferta da Tuna de Medicina. Adoro tunas, todas elas.
Uma lufada de ar fresco, de juventude e alegria.
~ Pedro Coimbra
Acabo de ouvir A Portuguesa aqui ao lado, no Consulado.
As comemorações seguem agora na Gruta de Camões...
~ Elvira Carvalho
De tanta coisa boa/Que a vida nos quis dar/Sto António de Lisboa/
Tudo vem abençoar. A quadra não é minha, mas gosto muito dela.  
~ Pedro Luso
  L'important C'est la Rose é uma das minhas músicas preferidas.
~ Carlos BOliveira
Não conhecia Juan Diego Florez. Obrigada por mo dar a conhecer
e ter fornecido também essa preciosa informação.
~ F blue bird
Querida Majo, são pessoas  e notícias como esta (Sinfonia pelo Peru)
 que nos fazem comtinuar a ter fé na humanidade.
~ Catarina
Adoro torradas, bem torradinhas. Vou, de certo, prestar mais atenção
de hoje em diante. Excelente postagem, Majo. Excelente!
~ Ana Freire
Que delícia apreciar cada uma destas escolhas fabulosas
e as palavras com alma de Mia Couto...
~ Graça Pires
Acho o tango argentino muito emocionante. Sempre que posso, vejo.
Gostei muito de conhecer a história de Cristian Sosa.
~ JDuarte
Gosto do Alentejo, acabo de vir de lá, mas como gosto de Papoilas!
Papoilas vermelhas/ Entre verdes trigais...
Poucas casas,/ Menos gente;/ Fumarada,/ Chão ardente. 
~ Agostinho
Não tardei, não, e que vejo/ A exuberante paixão quente/
do sangue vivo corrente/ das papoilas do Alentejo.
~ Célia Rangel
Aprendi muito lendo o seu post. Adoro fruta, legumes e verduras!

~ Francisco Clamote
O dia não é, julgo eu, para grandes celebrações. Em todo o caso,
é sempre bom ouvir o Hino da Alegria.
~ Piedade Sol
e assim seja./um verão de sonho/não conhecia o soneto e achei-o muito belo.
~ AC
A Majo gosta de partilhar preciosidades e ainda bem. Para além de fruirmos...

~ Manuel Tomaz
Tive o privilégio de subir à ilha de Capri. Uma sensação inesquecível!
Ouvir agora estas músicas e ver estas imagens renasce a saudade...
~ Ana RAlves
 Este registo tocou-me sobremaneira, pois tenho uma grande admiração
pelo Dalai Lama. O  que fizeram ao Tibete é vergonhoso.
~ anamar
Eis-me a partilhar o teu afeto e a beleza da poesia da Graça de olhos de esmeralda,
cujas palavras brilham como o nosso mar de prata, o da Figueira...
~ Luisa
Muito bonito. Vou seguir o link para conhecer melhor.
~ Manuela
de há muito, a escrita da Graça é uma litania feliz que nos faz desejar um barco...

~ Luis CC
Desconhecia esta poetisa e os seus maravilhosos trabalhos...
~ Observador
Mal sabia José Régio que Dulce Pontes viria a cantar um poema seu...
O resultado é deslumbrante.
~ Sol de Esteva
Um poema é parte da Alma do Poeta; uma interpretação cantada/musicada
enaltece e (re)cria novos sentimentos... Resulta um valor acrescentado muito belo.

~ João Menéres
A convite da Aporvela estive no bota abaixo desta nau em Vila do Conde.
~ Rogério
Chamei a 'minha' Teresa para te ler/e ela disse-me com ar repreensivo/
'estás a ver?'/(amanhã lá tenho que repor os níveis dessa vitamina)
~ Isabel Vaz
Belíssimas e refrescantes fotos! Sou fã da Norah Jones!
~ Odete Ferreira
Levaste-me a épocas da História dos EU... Os campos de algodão...
a escravatura, a guerra civil e o jazz como manifestação cultural de protesto.   

~ HAF - Leãozão
A vida de jornalista também tem momentos de encantamento e satisfação.
Assim aconteceu quando tive o privilégio e a honra de conhecer PNeruda e SAllende
 em Santiago do Chile.
~ Graça Alves
 Adorei o 'post'! É poesia... É Neruda... Obrigada pelo momento.
~ Justine
Difícil explicar estas festas populares que remontam há muitos séculos... 
Parece que nalguns aspectos a humanidade não evoluiu nada!
~ Toninho
 Oh, que linda homenagem ao nosso Drummond.
Críticas perfeitas e verdadeiras dos estragos em nome do progresso e da riqueza.
Itabira é hoje um retrato na parede, dizia ele, de dor. Não viu ao vivo a devastação...  

~ Thaís Luso
Beleza de homenagem a um dos nossos maiores poetas - senão o maior.
~ São Banza
Isto sim, é uma grande surpresa! E conheci num dia lindo,
com um poeta que adoro e uma canção que aprecio desde menina.
 ~ Janicce Ebeling
Um dos itens que se  leva da vida, também são as amizades que fazemos.
Obrigada pelo carinho conosco...
~ Jaime Portela
Esta canção é fabulosa.  (Um Dia de Domingo)
~ Herético
gostei especialmente da última citação.
  agrada-me a ideia de transformar os sonhos em realidade.
~ Olinda Melo
Excelentes versos de Cecília Meirelles. No amor, estar distante não conta...
A música dos Madredeus transporta-nos para um lugar idílico.
~ Alda Couto
FPessoa sabia o que dizia. Viajar não consta apenas na deslocação do corpo.
Há quem muito viaje sem viajar. Tanto quanto quem olhe sem ver.

Beijos e abraços afetuosos para todos os citados e para os ausentes:
Lila, Leo, Cristina Pavani, Vieira Calado, Zilani Célia...

                      

quarta-feira, 27 de julho de 2016

INTERLÚDIO X



You Raise Me Up      

Uma das mais belas canções celtas da atualidade,
com música proveniente da Noruega, do conjunto «Secret Garden»
 e poema da Irlanda, criado pelo escritor Brendan Graham, a pedido do compositor.







A minha tadução do poema.  

When I am down and, oh my soul, so weary
Quando estou abatido/a e a minha alma tão cansada ,

When troubles come, and my heart burdened be  
Quando  problemas chegam e sobrecarregam-me o coração , 

Then, I am still and wait here in the silence
Então, acalmo-me e espero silenciosamente  

Until you come and sit awhile with me
Até vires sentar-te comigo, por algum tempo.   

~ ~ Refrain ~~ Refrão ~~    


 You raise me up, so I can stand on mountains
Elevas-me, de modo a erguer-me sobre as montanhas, 

You raise me up to walk in stormy seas
Elevas-me para andar em mares tempestuosos , 

I am strong when I am on your shoulders
Sou forte quando tenho o teu sólido apoio , 

You raise me up to more than I can be.
Elevas-me mais do que eu posso alcançar.

Esta estrofe não consta dos vídeos.

There is no life, no life without its hunger
Não há vida , nenhuma vida, sem os seus anseios, 

Each restless heart beats so imperfectly
 Cada coração cansado bate tão descompassado, 

But then you come and I am filled with wonder
 Mas, então, chegas e fico completamente maravilhado/a, 

Sometimes I think I glimpse eternity.
Por vezes, penso vislumbrar a eternidade. 





~~ * ~~ 






segunda-feira, 25 de julho de 2016

INTERLÚDIO IX





Rio Ornicoco - Aqui  

 O que pensava Fernando Pessoa...

«Viajar? Para viajar basta existir,» 

«Se imagino, vejo. Que mais faço eu se viajo?
Só a fraqueza extrema de imaginação justifica que se tenha de viajar para sentir.»  

«A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes.
O que vemos, não é o que vemos, senão o que somos,»


  


TRADUÇÃO

O que pensa Amyr klink

Um homem precisa viajar. Por sua conta...
Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor...
Conhecer o afastamento e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto.»
Não conhecer o mundo, «faz-nos professores e doutores do que não vimos,
quando deveríamos ser alunos e simplesmente ir ver.»



domingo, 24 de julho de 2016

UM DIA DE DOMINGO



 INTERLÚDIO VIII




«L'amour véritable ne se dépense point. Plus tu donnes, plus il te reste.»
Antoine de Saint-Exupéry
   

O amor verdadeiro não se desgasta. Quanto mais se dá, mais se tem.»






Faz da tua vida um sonho e dum sonho, uma realidade.
~ * ~ * ~ * ~ 




sábado, 23 de julho de 2016

INTERLÚDIO VII







«De longe te hei de amar
- da tranquila distância
em que o amor é saudade
e o desejo, constância»     

Cecília Meirelles



   


Fragata Álvares Cabral - Daqui

Amigos,
haja o que houver, eu estou aqui.

~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~ 

sexta-feira, 22 de julho de 2016

INTERLÚDIO VI






«Grande é a poesia, a bondade e as danças,
mas o melhor do mundo são as crianças.»
Fernando Pessoa 




Tradução



«Não é a pornografia que é obscena, é a fome que é obscena.»
José Saramago


A fome é mais obscena do que a pornografia, digo eu. 








quinta-feira, 21 de julho de 2016

quarta-feira, 20 de julho de 2016

INTERLÚDIO IV



Para todos os brasileiros, um Dia do Amigo
felicíssimo.




 



Dedico a todos os meus amigos,
 fazendo minhas as palavras do Poeta.




 B e i j o s
~*~*~*~*~*~



terça-feira, 19 de julho de 2016

INTERLÚDIO III






«Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
... ... ...
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?»   

Drummond de Andrade





Tradução


~ * ~ 




segunda-feira, 18 de julho de 2016

INTERLÚDIO II






«A amizade é um amor que nunca morre.»     
                                    Mário Quintana







~ * ~ * ~ * ~ * ~ * ~ 






domingo, 17 de julho de 2016

INTERLÚDIO I



Chegaram do Porto, Lisboa e estrangeiro,
familiares para passar férias, pelo que,
vou entrar numa fase temporária de publicação mais leve.

Escolhi para estes dias, de forma aleatória,
canções que, por algum motivo, emocionam-me.  


Em...

   INTERLÚDIO  MUSICAL   





«Love looks not with tke eyes, but with the mind»
W Shakespeare

O amor não se olha com os olhos, mas com o espírito.






Tradução


   Ótima semana para todos, a norte ou a sul...  

~ * ~ * ~ * ~ * ~ 






sexta-feira, 15 de julho de 2016

Drummond de Andrade I

                                                                                                                                                       
                                                                         
                                                                                              Música
         



Início dos percursos do Poeta de Itabira.                        

1902 - 1987        


Já no século XIX extraía-se ferro artesanalmente em Minas Gerais, mas foi no início do século
passado, quando os cientistas descobriram que o subsolo deste estado continha o maior jazigo 
do mundo, que toda a beleza de montanhas, vales, rios, ribeiros e cachoeiras 
daquela esplêndida região coberta de Mata Atlântica, ficou condenada, a favor do aço.

Foi Getúlio Vargas  logo no início do seu mandato em 3 de Novembro de 1930,
que entregou Itabira à avidez das multinacionais.
Só dez anos depois, em 1942, foi formada a companhia «Vale do Rio Doce»

Com a construção duma barragem para a lavagem do minério,  a fazenda do Pontal, 
com a habitação dos Andrades à beira-rio, foi inundada,
A casa foi desmontada pela companhia e reconstruída - pasme-se - 30 anos depois!


Casa da Fazenda do Pontal onde o Poeta passou parte da  infância - AQUI

O Pico Caué - dos irmãos, em inguagem africana - foi uma elevação que de 1 385m, passou a 150m
de alitude. Desapareceu pela mineração, deixando uma enorme chaga ambiental.

 ~~ Itabira ~~
«Cada um de nós tem um pedaço no pico de Cauê.
Na cidade toda de ferro as ferraduras batem como sinos.
Os meninos seguem para a escola.
Os homens olham para o chão.
Os ingleses compram a mina.


Só, na porta da venda, Tutu caramujo cisma na derrota incomparável.»


Casa em Itabira onde o poeta passou a 2ª parte da infância e a juventude. - AQUI

 «Meu pai montava a cavalo, ia para o campo,
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho, menino entre mangueiras, 
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.
... ... ...
Minha mãe ficava cosendo´
olhando para mim:
- Psiu, não acorde o menino.
Para o berço onde pulou um mosquito.
E dava um suspiro... que fundo!

Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.

Eu não sabia que a minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.»




~~ Memória ~~

«Amar o perdido
deixa confundido
este coração  

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.  

As coisas tangíveis
 tornam-se insensíveis
à palma da mão   

Mas as coisas findas
Muito mais que lindas,
essas ficarão.»


Monumentos em Itabira


Dedico esta homenagem ao meu amigo,
com o pseudónimo Toninhobira, poeta itabirano.

Para mim, o estado Minas Gerais era uma lindíssima região verdejante,
com montanhas cobertas de mata e abundantes cursos de água...
Foi ao ler o canto triste do meu amigo, lamentando a morte do seu rio - o Rio dos Peixes
que atravessa Itabira -  onde já não é possível pescar ou tomar banho;
que fui investigar a origem de tanta tristeza nostálgica e tomei conhecimento deste drama.

Está longa a história, mas quero frisar que a agressão da mineração é tão drástica que obriga
a construção permanente de bairros, sendo os anteriores devastados pelas máquinas.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Sanfermines


Música


San Fermin

O mundo civilizado fica chocado com a barbaridade das maiores festas taurinas de Espanha,
 «la afición», que decorrem anualmente, durante uma semana, a partir de 6 de Junho.

Com o «estrondo», na CM de Pamplona, iniciam-se as festividades que decorrem de 6 a 14 de Julho.

 Um clima de euforia generalizada, impressionante para espíritos defensores dos direitos dos animais.

Já não é permitido maltratar os touros na rua, mas admitem atos destes.

 Cenas medievais destinadas a justificar a crueldade na arena.

Local onde se praticam diariamente banhos de sangue e morte cobarde.


A abertura das festividades.


Notícias

             

Clique sobre as imagens,





sábado, 9 de julho de 2016

~ Pablo Neruda


Prémio Nobel da Literatura em 1971

Discurso de Estocolmo   
Parte final.

«Faz hoje cem anos exatos,
um pobre e esplêndido poeta, o mais atroz dos desesperados, escreveu esta profecia
Ao amanhecer, armados de uma enorme paciência, entraremos nas esplêndidas cidades.
Eu creio nesta profecia de Rimbaud...
Sempre tive confiança no homem, não perdi jamais a esperança.
Por isso, talvez tenha chegado até aqui com a minha poesia e também com a minha bandeira.
Em conclusão, 
devo dizer aos homens de boa vontade, aos trabalhadores, aos poetas,
que todo o porvir foi expresso na frase de Rimbaud:
só com uma ardente paciência, conquistaremos a esplêndida cidade
que dará luz, dignidade e justiça a todos os homens.
Assim a poesia não terá cantado em vão.»

A casa-museu da «isla negra»



Para o meu coração basta o teu peito
para que sejas livre as minhas asas.

Soneto LXVI      

«No te quiero sino porque te quiero
y de quererte a no quererte llego
y de esperarte cuando no te espero
Pasa mi corazón del frío al fuego

Te quiero sólo porque a ti te quiero,
te odio sin fin, e odiándote te ruego.
y la medida de mi amor viajero
es no verte y amarte como un ciego,

Talvez consumirá la luz de enero,
su rayo cruel, mi corazón entero,
roubándome la llave del sosiego.

En esta historia sólo yo me muero
y moriré de amor porque te quiero,
porque te quiero, amor, a sangre e fuego.»


  Minha poesia não repeliu nada do que pôde trazer no seu caudal;
 aceitou a paixão, desenvolveu o mistério 
 e abriu passagem entre os corações do povo.   

      

  O dever do poeta é cantar com o seu povo e dar ao homem o que é do homem:
sonho e amor, luz e noite, razão e desvario.  

 «Agún día
en cualqueir parte,
indefectiblemente te encontrarás
a ti mismo,
y esa
puede ser la más feliz
o la más amarga
de tus horas.»

~ * ~