quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Época de Vindimas


Se eu gosto de poesia?
Gosto de gente, bichos, plantas, lugares,
chocolates, vinho, papos amenos, amizade, amor.
Acho que a poesia está contida nisso.
Drummond de Andrade


... Uvas ...

São frutos ricos em polifenóis, fitoquímicos abundantes - cerca de 4 000 - amplamente distribuídos pelos alimentos de origem vegetal, que actuam no nosso organismo como importantes antioxidantes e anticancerígenos. Isto explica a necessidade de termos uma alimentação basicamente vegetal, variando o mais possível  os elementos e utilizando-os muito frescos, porém,
 são eles que conferem valor nutricional ao chá, chocolate e vinho.


Entre os compostos fenólicos presentes nas uvas, destacam-se os taninos
 condensados e é na casca dos bagos das uvas escuras que se encontra
o resveratrol, um poderoso antioxidante
que dissolve-se no vinho durante a fermentação. 

A enologia tem criado vinhos portugueses deliciosamente aromáicos...

  Uvas do Douro, foto do amigo Rui Pires, da sua excelente reportagem sobre Vindimas - Aqui


... Vinho ...
Estudos revelam que o resveratrol do vinho tinto previne a cardiopatia,
 impedindo a agregação das plaquetas sanguíneas que formam os trombos, 
tem efeitos benéficos sobre o 'bom' colesterol, HDL,
 e auxilia o relaxamento dos vasos sanguíneos.

Existem quantidades muito inferiores de resveratrol nos amendoins, bagas e nalguns vegetais.

O vinho tinto foi um elemento importante na caracterização da comida dos países do sul da Europa.


'In vino veritas' 

Todos sabemos que o álcool em excesso altera a função cerebral.
O vinho deve ser considerado um néctar precioso que deve ser tomado em doses certas
 - 1,5 dl para senhoras e 2 dl para homens 
uma a duas vezes por dia.
Nada mais feio do que verificar que as verdades começam a soltar-se...




Sugestões de pesquisa.

I      II 

Enoturismo no Douro - Aqui


Fontes
Fotos - A - B 
C  - http://lamegoimage.blogspot.pt/

50 comentários:

  1. Penso em uvas e relembro filmes/quadros de imperadores recostados em cadeiras com cachos de uvas por perto... : )
    Há meses que não compro uvas. Este teu post fez-me sentir saudades delas. Amanhã irei comprar e farei uma pausa no que diz respeito a morangos, mirtilos, pêssegos... : )

    O Ontário tb fabrica bons vinhos, entre eles o “icewine”. É uma indústria que tem vindo a desenvolver-se ao longo dos anos e que tem um grande impacto na economia da província.

    Bjos : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aproveita a fruta da época e da tua região, Catarina, é a mais fresca
      e com menos conservantes.
      Diversificar a fruta torna mais abrangente a assimilação de nutrientes.
      Gostei de saber que o Ontário produz vinhos.
      Bjos:)

      Eliminar
    2. Tens razão, Majo.
      No domingo passado ainda havia, no mercado dos agricultores da região, muitos morangos, mirtilos, pêssegos, maçãs, melancias...
      Diversificar texturas, cores e sabores proporciona bem estar e boa disposição! : )

      Eliminar
    3. É, mesmo, assim.
      Beijo, estimada Catarina.
      ~~~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  2. É verdade, "no vinho a verdade". Portanto, cautela...
    É sabido no mundo da excelência dos vinhos portugueses. O vinho do Porto, é constante nas gerações de minha família, diariamente um cálice - conselho dos cardiologistas. Ótimo o vídeo postado, Majo.
    Beijinho, amiga, você sempre com belas matérias, parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito agradável saber que apreciais os vinhos portugueses, incluindo
      o Vinho do Porto.
      Agradeço o simpático carinho e apoio, estimada Tais.
      Amanhã vou ter o prazer de ler o seu novo 'post', hoje estou muito cansada...
      Beijinho, amiga.
      ~~~~~~~~~~

      Eliminar
  3. Lembro de quando o meu pai fazia vinho. de todo o ritual que ele tinha com a lavagem do vasilhame. das mechas de enxofre com que encerrava a esterilização das pipas, e finalmente da pisa da uva. Sabe que nem meu pai, nem os outros homens que faziam vinho na seca, deixavam as mulheres entrar nos lagares? Diziam " podem estar estragadas e estragam o vinho" Um dia perguntei a uma vizinha o que era estar estragada. E Ela disse-me " Estar estragada é estar com o período" "E o que acontece se estiver com o período?" perguntei.
    "Bom o vinho ferve cada vez que muda a lua até que azeda completamente"
    Crendices de outros tempos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei de saber, Elvira.
      Nunca vi ao vivo e realmente, tenho na mente imagens de homens a realizar
      o trabalho. Não sabia a razão.
      Agora, com as prensas, é tudo mais higiénico...
      Abraço, estimada Elvira.
      ~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  4. Interessante o tema e agradável ao palato o produto. In vino veritas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É gratificante saber que apreciou o 'post' e que vai tomar o seu vinho,
      com outro espírito - a certeza que benificia o seu coração.
      Abraço, amigo.
      ~~~~~~~~

      Eliminar
  5. Lindo!
    Baco, adoraria

    (agora, fazendo contas:
    7,5 dcl:4 refeições=estar no ponto)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duas vezes ao dia, pelo que Baco não apreciaria
      esta sábia moderação e controlo...
      Beijo sensato, amigo.
      ~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Não havia necessidade, amigo.
      ~~~~

      Eliminar
  7. Boa noite, querida Majo!
    Trouxe de lá... estão guardados pro Natal... são muito bons!
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, querida Roselia.
      Gratíssima pelo carinho.
      Abraço amigo.
      ~~~~~~~

      Eliminar
  8. Estou em zona de vinhas e, do Douro, muito perto. Portanto, sinto-me homenageada :) :)
    Uma curiosidade: durante 3 anos lecionei em Vila Real (de 84 a 87); nessa altura as aulas começavam mais tarde; mesmo assim, nos primeiros 15 dias muitos alunos faltavam à escola por causa das vindimas e era perfeitamente desculpável. Ainda não se falava em trabalho infantil :)
    Gosto de vinho mas bebo muito pouco.
    Postagem cuidada, pertinente e gostosa.
    Bjo, Majo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um testemunho muito interessante, querida Odete.
      Um pouco de vinho todos os dias poupa-nos o coração,
      além de auxiliar a digestão.
      Agradeço o carinhoso incentivo.
      Beijo ~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  9. Uma maravilha, Majo, esta sua postagem sobre uva, vinho, etc. Parabéns.
    Tenha uma boa noite.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei de saber que se reconciliou com esta rubrica sobre Terapia Nutricional.
      Percebi que não simpatizou com a variedade de temas que abordo, mas este blogue
      aposta na abordagem de temas relacionados com cultura geral.
      Dias felizes, Pedro.
      Abraço cordial.
      ~~~~~~~

      Eliminar
  10. De uvas gosto muito.
    De vinho é que não gosto nada.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deduzo que tenha tido uma má iniciação,
      mas a sua abstemia parece uma birra...
      Sangrias com frutas, são deliciosas!
      Beijinhos, amigo.
      ~~~~~~~~~~

      Eliminar
  11. Bom dia
    Eis uma canção esquecida, de um cantor/autor raras vezes lembrado.
    Por aqui, embora se conheçam as qualidades do tinto, a preferência para a mesa vai para o branco.
    Sonho um dia comprar um Porto do meu ano (67). A dúvida será sempre saber se estará bom, porque saber se o ano é bom basta olhar para música que o ano produziu e saber que sim :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Descobri o prazer de recordar o CPaião, por sugestão de um amigo.
      Depois de saber os benefícios do vinho tinto, passei a preferi-lo, uma aventura, já que uma marca não nos oferece uma garantia, pois as colheitas são diferentes de ano para ano.
      A ideia de avaliar o vinho pela música é 'sui generis' e muito interessante...
      Beijinho sorridente.
      ~~~~~~~~~~

      Eliminar
  12. Houve um tempo em que as vindimas eram um acontecimento especial. Lembro-me de presenciar as do meu avô que duravam mais de uma semana. Belos tempos :)

    Um beijinho, querida Majo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda há explorações vinícolas que fazem das vindimas, épocas de convívio alegre, de celebração e de festejos.
      A tradição é fundamental no enoturismo, empreendedorismo que tem dispersado-se por todo o país...
      Gostei de saber que suscitei uma lembrança tão doce...

      Tchim! Tchim!
      À sua amorosa memória!

      Beijinhos, querida Smile.
      ~~~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  13. Ainda ontem estive a deliciar-me com um cacho de uvas bem boas e, dadas as suas propriedades que aqui explana excelentemente, vou dedicar-me a esta actividade com mais afinco ainda. :) E...um copinho de vinho, tinto de preferência, às refeições faz muito bem.


    Adorei o seu post, cara Majo.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há castas de uva que estão no seu melhor ponto de maturação, valorizado por não ter chovido...
      Foi muito agradável ter o eeu apoio e incentivo.
      Beijinhos, estimada Olinda.
      ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  14. Eu tenho videiras mas meus pais cederam as uvas a um tio de modo que não faço vinho!
    Esta semana ajudei uma prima minha a fazer as vindimas e vi o esmagar das uvas... um processo bem interessante!

    Gostei da sua escolha de hoje!!!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho pena de nunca ter vivenciado umas vindimas,
      por isso, acho que foi uma privilegiada.
      Beijinho, Gracinha.
      ~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  15. Para si que gosta de ler:
    http://mgpl1957.blogspot.pt/2016/09/antonio-alcada-batista.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consegui acessar a página.
      Agradeço muito que me envie por 'e.mail'.
      Abraço.
      ~~~

      Eliminar
  16. Bonita reportagem e partilha!
    Grato por adicionar uma das minhas fotos. Obrigado mais uma vez.
    Abraço d'Ouro
    Rui

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi muito gratificante contar com a sua disponibilidade para ajudar.
      Obrigada, Rui.
      Retribuo o abraço d'Ouro, amigo.
      ~~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  17. Gosto muito de uvas.
    Mas muito mais de vinho, se for bom... e em quantidades moderadas.
    Majo, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Presumo que gostou do meu 'post', Jaime...
      Insisto em indicar hábitos de alimentação saudáveis,
      apesar de alguns poetas não concordarem...
      Beijo, amigo.

      Eliminar
  18. saúde!

    com um tinto encorpado, que é do que eu mais gosto


    um abraço

    ResponderEliminar
  19. À nossa e à de todos os nossos amores e amigos!

    Faz muito bem em não prescindir de uma dose diária.

    Abraço, Manuela.
    ~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  20. Amiga Majo,
    Já assisti a algumas vindimas,gosto muito de uvas, mas nunca provei um gole de vinho, acreditas?:)
    Foi muito bom recordar Carlos Paião.
    As fotos do Rui Pires são sempre magníficas.


    Um beijinho outonal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem vinho do Porto?! Realmente é estranho, nem que fosse pela curiosidade!
      Um dia destes, vou publicar umas receitas deliciosas de sangrias...
      Se não fizeste voto de abstemia, vais gostar de tomar a tua dose resveratrol por este processo.
      Um lindo Outono, querida amiga.
      Beijinhos.
      ~~~~~~

      Eliminar
  21. E viva o Outono com todos os seus rituais! Eu já tenho marmelos em casa para o familiar ritual da marmelada...

    Beijinhos doces

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os marmelos amadureceram cedo, este ano!
      Nem falas de vinho, nem precisas, porque já sei da tua aversão de estimação...
      Porém, faz compota de uva escura com casca, para te abasteceres de resveratrol.
      Quero que tenhas um coração em forma...
      Beijinhos, estimada amiga.
      ~~~~~~~~~~~~~~~~

      Eliminar
  22. Há dias, uando andava por Tras os Montes pensei nisso e agora, depois de ler o seu post e ver as imagens, deidi recuperar um post sobre as vindimas que escrevi nos primórdios do CR.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tem orgulho nesse trabalho, faz muito bem em republicá-lo.
      Abraço, CBO.
      ~~~~~~

      Eliminar
  23. Olá querida Majo.
    Uma bela aula das uvas e vinho< que passou a ter importância nas terras de cá, que plantio de belas uvas numa região do nordeste, precisamente no estado da Bahia, próximo às margens do Rio São Francisco com boas safras como dizem os entendidos, que pode ser pesquisado junto ao vovô Google.É sabida a qualidade dos vinhos de além mar, que aqui aprendemos mais.Sou adepto da dose homeopática do vinho geralmente antes do almoço. Gostei do vídeo. Li sobre os benefícios do vinho na saúde do coração. Como sabe sou da região das melhores cachaças do Brasil e o vinho sempre me agradou mais. Linda a inserção de Drummond na introdução fruto desta bela sensibilidade de que é dotada e que admiro sempre.
    Um carinhoso abraço primaveril com flores nossa para voce.
    Bjs de paz amiga querida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo.
      Gostei de saber que a uva está ser cultivada com sucesso nas margens do S. Francisco, uma zona rural que era tão pobre...
      É tocante o carinho que nutre pelo Poeta, seu conterraneo.
      Recebo e agradeço as flores primaveris que gentilmente me oferece.
      Os nossos dias, excecionalmente continuam bonitos, com um lindo sol.
      Afetuoso abraço.
      Beijos de paz.
      ~~~~~~~

      Eliminar
  24. de vez em quando um bom vinho sabe bem....

    ;)

    ResponderEliminar
  25. Vindimas é Cerimonial muito querido das nossas gentes (já foi mais!...).
    Lembra o final do Verão que se aproxima e o esfriar que irá aproximar o corpo da velha lareira, pois claro, com um copo a brindar a boas lembranças.
    Gosto do teu modo de escrever positivo.
    Parabéns.

    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  26. Gosto de uvas e de vinho, pois então!
    E de vindimar também!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Gosto de uvas, gosto do vinho mas bebo só aos fins de semana. Tenho uma pequena vinha que produz 150 litros de vinho mais ou menos. Como o meu falecido Pai já não trata a vinha, estamos a procurar um vizinho que queira colher as uvas.
    Não vou brindar com agua mas sim com um tinto. Esta bebida é tão poderosa que até põe os cinco sentidos em evidencia.
    Abraço

    ResponderEliminar