segunda-feira, 5 de setembro de 2016

CARMINA BURANA


 Homenagem simples a Amatrice e às vitimas do sinistro. 



Carmina Burana é uma compilação de 254 poemas e textos dramáticos em latim medieval, escritos pelos monges goliardos.
O compositor alemão, Carl de Orff em 1936, musicou 24 poemas
desta obra, dando-lhe o título homónimo, hoje conhecido como
 Cantata de Carl de Orff.
«O Fortuna» é o poema tocado no início, como uma evocação
e no final, como conclusão.

A sorte é idealizada como uma roda que girando modifica constantemente o destino,
como consta na representação da iluminura do manuscrito medieval.


 Ó Sorte
 é um poema composto por um trio de estrofes, cada uma delas com doze versos,
estando o tema concentrado nos últimos versos:

Quod per sortem
Sternit fortem
Mecum omnes plangite!

Porque a sorte
Abate o forte
Chorai todos comigo!


De Amatrice, lamentamos a sorte das vítimas e desalojados
a imensa dor dos familiares... 


 A Wikipedia cita o poema completo com a respetiva tradução. Aqui.
É interessante observar o latim antigo e a rima.


«Ó Fortuna» - Com letra em latim e tradução.




A Cantata de Orff completa.

~~ ***** ~~



Fontes das fotos
- - - A - - - B - - -

20 comentários:

  1. Bela homenagem.
    Nem sei se tenho mais medo de um terramoto se de uma guerra... Mau de mais!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Querida madrinhamiga

    Só tu para lembrar tudo isto e publicar com a música correspondente, pois a Carmina Burana (que eu ouvi cantar no Metropolitan Opera em Nova Iorque) é uma obra de encantar por menos melómano que se seja. É difícil mas é linda. Mas não sabia que era a Cantata de Carl de Orff. Muito obrigado.

    Bjs & qjs do casal Ferreira, agora um tanto em baixo...

    ResponderEliminar
  3. Querida Majo,
    Sempre que ouço esta música, que agora fiquei a saber mais em profundidade, arrepio-me, pois a sua intensidade é tanta que tem que mexer connosco.
    Um escolha muito apropriada para a "sorte" que desta vez infelizmente calhou a Amatrice.
    Temo igual sorte para nós!

    Um beijinho grato por teres participado no meu desafio

    ResponderEliminar
  4. lamento não ver os vídeos. Mas hoje não dá. Um terramoto é uma das coisas que mais temo. Não poupa nada nem ninguém.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Mais uma homenagem!
    Grata pela partilha!
    bjs

    ResponderEliminar
  6. Belo
    muito belo
    e
    obrigado
    (não fazia a menor ideia do poema,
    traduzi-lo valeu a pena)

    ResponderEliminar
  7. Fui ver a encenação original ao pavilhão atlântico!
    Uma das minhas óperas favoritas!

    :)

    ResponderEliminar
  8. Belíssima homenagem, Majo.
    Ao som, de Carl Orff, há muitos anos em lugar de destaque na minha discografia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Uma sentida homenagem que partilho.
    Carmina Burana é magistral!
    Um beijo, Majo.

    ResponderEliminar
  10. Para lembrar Amatrice e as vitimas do sinistro! Gostei dos dois vídeos que não conhecia.
    Abraço,

    ResponderEliminar
  11. Tem duas vertentes este trabalho: a Homenagem de solidária humanidade e a mostra, em ouro vivo, dum trabalho preciosamente coincidente com o "destino".
    A Rima, é parte da Poesia. Sem ela, o ritmo, a musicalidade e a intencionalidade, deixam de ter sentido.
    Orloff, no seu tempo, sabia desse poder.
    Obrigado, Amiga. Me associo na Homenagem a Amatrice.


    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  12. É com a singularidade deste tipo de homenagem que tem sentido o termo latino pietas, tal como o verso "Chorai todos comigo".
    Obrigada, Majo, por esta abordagem.
    Bjo

    ResponderEliminar
  13. excelente post. com muito mérito
    parabéns.

    beijo, amiga

    ResponderEliminar
  14. Universalmente conhecida a obra de Carl Orff é aqui magistralmente apresentada. Carmina Burana tem o condão de nos emocionar: som sublime.
    Parabéns pela intenção e pelo trabalho esmerado.
    Bj

    ResponderEliminar
  15. Parabéns Majo na sensibilidade trazer estas informações e homenagem.
    Viajei lá Wikipédia e pude conhecer melhor e encantar com arte do poema engajado.
    Os clips perfeitos emocionantes.
    Gosto destas suas pesquisas culturais na partilha.
    Grato.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  16. GRATÍSSIMA A TODOS QUE SE UNIRAM PARA SOLIDARIZAREM-SE COM OS SINISTRADOS DE AMATRICE

    E AOS QUE NÃO PARTICIPARAM POR FALTA DE TEMPO...

    TIVEMOS OPORTUNIDADE DE APRECIARMOS JUNTOS, UMA PEÇA DE MÚSICA ERUDITA DE RARA BELEZA...

    ABRAÇOS CORDIAIS.
    ~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar

  17. Em determinada altura da minha vida tive de estudar este tema, por imperativos do programa do meu professor de "História da Música". Ele adorava a disciplina e assim no-la transmitia com paixão, fazendo-nos amar os goliardos, a música profana e a religiosa, bem como aquele ambiente peculiar da Idade Média. Por isso, Carl Orff e a sua cantata ocupam um lugar muito especial nas minhas recordações.

    Homenagear as vítimas de Amatrice com esta música e sua interpretação foi uma excelente ideia, Cara Majo. Um acto de solidariedade com muita sensibilidade.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  18. Atrasada, mas aqui estou. Carmina Burana faz parte da minha vida musical. Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Uma tristeza o que aconteceu em Amatrice,hoje em dia,é só desgraças por todo este mundo fora!! Excelente mês de Setembro para ti,fica bem!!

    ResponderEliminar
  20. Uma belíssima homenagem, assinalando este trágico e impressionante acontecimento...
    E a escolha musical... não poderia ser mais adequada... a vida tem tanto de intensa, como de frágil... a sorte... num repente muda tudo...
    Uma vez mais... não me canso de lhe dar os parabéns, pela qualidade das suas escolhas, Majo!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar